Perda de pelo em cães da raça dogue alemão azul

Escrito por john wasinski | Traduzido por mariana munhoz
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Perda de pelo em cães da raça dogue alemão azul
Por sua coloração exótica, o dogue alemão azul tem a tendência de sofrer a queda de pelos (Jupiterimages/Polka Dot/Getty Images)

A alopecia de coloração mutante é uma causa conhecida para a queda de pelos no dogue alemão azul e em outras raças com pelagem de coloração azulada. Ela também é conhecida como alopecia da diluição da cor ou doença do cachorro azul. Outras causas para a queda dos pelos que podem ser encontradas em qualquer raça de cão incluem alopecia pós-tosamento, que faz com que os pelos cresçam muito lentamente após a tosa, sarna dermodética ou alergias. A queda dos pelos pode ser somente um problema estético, ou pode ser uma indicação de uma infecção ou deficiência do sistema imunológico. É importante levar seu cão ao veterinário para um exame completo para determinar qual o melhor tratamento para o problema.

Outras pessoas estão lendo

Alopecia de coloração mutante

A alopecia de coloração mutante é uma condição que afeta cachorros com mais de 4 meses de idade e que possuem uma pelagem e coloração fora do comum. Os sintomas incluem queda dos pelos e pele seca; aparecimento de folículos inflamados e caroços; pelos secos e quebradiços; e a perda completa de pelos em certas regiões, conforme a doença progride. As áreas do pelo afetadas são as partes azuladas ou as de cor clara. A área se torna suscetível ao fio e à exposição ao sol.

De acordo com a Canine Inherited Disorders Database, os folículos capilares se tornam anormais em um nível celular, e há um "acúmulo desigual de grânulos de pigmentação (melanina) nos fossos capilares das áreas afetadas". A condição pode ser aliviada com shampoos medicinais e condicionadores hidratantes para a pele seca. Antibióticos podem ser prescritos para limpar infecções bacterianas nos folículos capilares; no entanto, o pelo pode demorar para voltar a crescer. A Canine Inherited Disorders Database reporta que o etretinato, uma medicação para casos severos de psoríase, tem mostrado bons resultados em estudos preliminares no crescimento dos novos pelos dos cães afetados.

Alopecia pós-tosa

A pelagem de alguns cães não volta a crescer depois de ser tosada. Essa condição é conhecida como alopecia pós-tosa. A maioria dos animais eventualmente apresenta a volta do crescimento dos pelos, mas pode levar de 6 a 24 meses para isso acontecer. Suplementos de melatonina em doses pequenas e reguladas podem ser efetivas. Outra sugestão de tratamento, de acordo com o site DVM360 Veterinary News, são massagens para restaurar a circulação sanguínea apropriada e aumentar a temperatura da pele. Hidroterapia com água morna também pode trazer benefícios.

Alergias

Alguns cães são alérgicos a produtos químicos, tinturas, à hera venenosa ou até mesmo a materiais comuns, como a lã. Essa doença é conhecida como dermatite alérgica. A perda dos pelos normalmente só ocorre nos casos em que a condição se tornou crônica. O cão pode melhorar assim que a substância ofensiva for removida do ambiente em que ele vive. Cães com dermatite alérgica também respondem à terapia nutricional e a anti-histamínicos.

Alergias alimentares também podem causar perda de pelos; o veterinário pode recomendar mudanças na dieta ou suplementos nutricionais para ajudar a reforçar o sistema imunológico do seu cão.

Sarna dermodética

A sarna dermodética pode ocorrer quando o sistema imunológico do cão está deficiente. Essa desordem é causada pela infecção por Demodex canis. Ela é geralmente tratada com medicamentos de uso tópico.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível