Quais os riscos do consumo de água da piscina pelos animais?

Escrito por elizabeth tumbarello | Traduzido por vanessa arnaud
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais os riscos do consumo de água da piscina pelos animais?
Ingestão acidental de água da piscina raramente causa problemas (Hoby Finn/Photodisc/Getty Images)

É importante servir água fresca e limpa ao seu animal de estimação frequentemente. Nos meses mais quentes, pode ser tentador para ele beber longos goles da água da piscina, pois ela normalmente apresenta um aspecto agradável. Apesar dos problemas serem pouco prováveis em animais que acabam bebendo esta água, existem riscos. Os donos dos animais e da piscina devem tomar precauções para minimizar os problemas.

Outras pessoas estão lendo

Toxinas

A água de piscina contém produtos químicos, incluindo cloro e algicidas que são administrados para evitar a contaminação e o desenvolvimento de espécies vegetais. Apesar dos efeitos benéficos na manutenção da piscina, estas substâncias podem apresentar riscos aos animais. Os níveis destas toxinas são intencionalmente baixos para prevenir intoxicações, uma vez que é comum que as pessoas acidentalmente engulam a água da piscina por acidente. Ainda que a maior parte dos animais não vá apresentar problemas pela ingestão ocasional desta água, ela pode causar problemas como irritação ou queimaduras no esôfago. Além disso, se o cão ou o gato for alérgico a estas substâncias, uma reação fatal pode se desenvolver.

Microorganismos

Bactérias e fungos adoram piscinas. Uma piscina devidamente cuidada é tratada com substâncias químicas que regulam a proliferação destes microrganismos que são potencialmente prejudiciais, mas eles podem ocorrer mesmo em piscinas que recebem a manutenção apropriada. A bactéria E. coli é transmitida pelo ciclo oral-fecal. Quando ingerida, este tipo de microrganismo causa doenças. Apesar da chance de um animal contrair E. coli ou outro microrganismo através da água da piscina ser baixa, isto ainda é possível.

Aspiração

A aspiração ocorre quando água ou outro material estranho adentra os pulmões. Animais que bebem água da piscina podem aspirá-la se devido a uma postura inadequada ou uma quantidade excessiva de líquido. Os gatos estão sujeitos a um risco maior que os cães. A aspiração tipicamente causa tosse, problemas na emissão de ruídos e regurgitação da água ingerida. Se uma quantidade significativa de água ficar retida nos pulmões, uma pneumonia pode se desenvolver. A pneumonia decorrente de aspiração é um problema sério, e se o animal apresentar sintomas como dificuldades para respirar, chiados, depressão e coloração azulada nos lábios e gengivas, deve ser imediatamente levado a um veterinário.

Problemas de estômago

Irritação do estômago é um dos problemas mais comuns associados ao consumo de água da piscina por animais. A água fria aumenta a possibilidade destes sintomas, pois a água da piscina está carregada de substâncias químicas. Cães e gatos que ingerem esta água para melhorar condições de desidratação apresentam risco elevado de problemas no estômago. Vômitos, regurgitação e desconforto são sintomas típicos de estômago irritado decorrente da água da piscina. Ainda que esta não seja uma condição que oferece risco à vida, vômitos crônicos podem resultar em desidratação, o que pode ser fatal.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível