Plantas e animais encontrados no Sudeste Asiático

Escrito por david degnan | Traduzido por pina bastos
Plantas e animais encontrados no Sudeste Asiático
O Sudeste Asiático abriga grande variedade de plantas e animais (halong bay, vietnam image by JJAVA from Fotolia.com)

A sub-região do Sudeste Asiático situa-se entre a China, a Índia e a Austrália, cobrindo uma área de quase 3,2 milhões de quilômetros quadrados. É uma área geograficamente diversa, marcada por frequente atividade vulcânica e sísmica e de clima predominantemente tropical. O local possui um alto grau de biodiversidade, em parte por causa dos habitats variados e às vezes isolados, com muitas espécies endêmicas de plantas e animais.

Gato leopardo

O gato leopardo (Prionailurus bengalensis) é um gato selvagem pequeno, nativo do Sudeste Asiático e da Índia. Esses gatos vivem em vários habitats, desde as florestas tropicais a áreas habitadas. Fisicamente, eles são apenas um pouco maiores que os gatos domésticos, mas são consideravelmente mais pesados, com manchas bem definidas e dedos ligados por membranas que os ajudam a nadar. São animais solitários, que só procuram outros membros da sua espécie na época da procriação e produzem uma ninhada pequena, com duas a quatro crias. Eles são listados como uma espécie "pouco preocupante" na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da União Internacional para Conservação da Natureza.

Rinoceronte javanês

O rinoceronte javanês (Rhinoceros sondaicus), às vezes chamado de o menor dos rinocerontes de um chifre só, é uma espécie criticamente ameaçada, apesar de ter sido a mais espalhada na Ásia. Os biólogos acreditam que existem menos de cem espécimes na selva, tornando-os parte dos animais mais raros do mundo. Fisicamente, os rinocerontes javaneses parecem com outros membros do gênero, mas possuem apenas um chifre, diferentemente das variedades africanas de dois chifres e são consideravelmente menores. A menos que estejam procriando ou criando os filhotes, geralmente são animais solitários que raramente procuram por outro.

Cobra verde da vinha

A cobra verde da vinha (Ahaetulla nasuta), medianamente venenosa, é comum por toda a região do Sudeste Asiático. Ela é fina, apresenta coloração verde vívida e mostra marcas pretas e brancas distintas quando está agitada. Ela possui cara pontuda e ranhuras pronunciadas ao longo do nariz para ajudar a avistar a presa. É uma espécie arbórea que se move lentamente e que em geral fica parada esperando, quando caça, preferindo lagartos, sapos e outras espécies de cobras como presas.

Bambu de Bengala

O bambu de bengala (Bambusa tulda) é encontrado nas florestas tropicais por todo o Sudeste Asiático. Ele ocorre na camada de vegetação rasteira da floresta, atingindo alturas de 12 a 24 m, com um diâmetro de 8 cm. O bambu possui um caule verde-escuro, com folhas longas e finas verde-claro. É uma planta perene, que desempenha um papel importante na ecologia da floresta, evitando a excessiva erosão do solo durante a época das monções.

Jambu ou agrião do Pará

Encontrado em áreas tropicais por todo o mundo, o jambu (Syzygium aqueum) é uma árvore comum no Sudeste Asiático. São árvores pequenas que atingem a altura máxima de 10 m, com folhas largas e sempre verdes, parecidas com as da magnólia, uma árvore com a qual tem parentesco. O jambu é uma árvore frutífera que produz até 700 frutos comestíveis por estação. Os frutos, às vezes chamados de maçãs de cera, são vermelho claro e escuro, quando maduros, com uma textura semelhante à da melancia.

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível