Problemas atuais nos recifes de coral

Escrito por judith willson Google | Traduzido por josé fabián
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Problemas atuais nos recifes de coral
Os recifes de corais são sensíveis à poluição (Comstock/Comstock/Getty Images)

Os recifes de corais são "pontos quentes" da biodiversidade que se comparam com as florestas na quantidade de espécies presentes e no fato de serem vulneráveis às atividades humanas. As Nações Unidas estimaram em um relatório em 1998 que mais da metade dos recifes do mundo estava ameaçada. Já foi danificada uma parte importante do habitat do recife através de mecanismos, todos eles causados por pessoas.

Outras pessoas estão lendo

Pesca de arrasto

A pesca de arrasto é um método não sustentável que usa redes pesadas para dragar o leito marinho, capturando todos os organismos no caminho da rede e não apenas as espécies-alvo. Ela também causa danos físicos sérios aos recifes de corais. Uma consciência cada vez maior sobre a natureza destrutiva da prática levou a proibições em alguns lugares, incluindo áreas grandes do sul do Oceano Pacífico.

Poluição da água

A proliferação de algas, causada por excesso de nutrientes de contaminantes (como fertilizantes, águas de esgoto e até detergentes), é uma ameaça para os recifes de corais. Outras substâncias contaminantes, como petróleo e pesticidas, são diretamente tóxicas para os animais de coral. Membros maiores da fauna, como tartarugas, são vulneráveis à poluição com plásticos, que matam milhares de animais marinhos a cada ano, enforcados ou engasgados.

Acidificação dos oceanos

Parte do dióxido de carbono na atmosfera, cujos níveis estão aumentando, são absorvidos pelos oceanos do mundo. O problema é que o pH da água cai, deixando-a mais ácida e causando problemas em espécies de todos os tipos, principalmente aquelas com esqueletos de carbonato. Os corais acumulados em recifes estão entre as muitas espécies que possuem tais esqueletos e, de fato, é desse material que os corais são feitos. A água cada vez mais ácida pode dissolver parcialmente os esqueletos, dificultando ou impossibilitando a sobrevivência dos organismos. Se a acidificação continuar, poderiam perder-se todos os recifes de coral do mundo.

Mudança climática

Os organismos de um recife de coral, incluindo os animais e suas algas simbióticas, são sensíveis a alterações mínimas nas temperaturas médias. A mudança climática foi associada com o "branqueamento" de corais, que acontece desde finais do século 20. O termo "branqueamento" indica que os animais morreram, deixando apenas os esqueletos de carbonato de cálcio.

Colheita de coral

Essas ameaças podem ser de natureza acidental, mas os recifes de coral também sofrem de exploração. A colheita de coral e animais com conchas para lembranças de turistas, além da captura de peixes e invertebrados coloridos para ser usados como animais de estimação exóticos, afetaram muito a diversidade de espécies em algumas áreas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível