Quais são os tratamentos para a espasticidade em esclerose múltipla?

Escrito por bryan cohen | Traduzido por ana olson
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais são os tratamentos para a espasticidade em esclerose múltipla?
Fisioterapia pode aliviar a espasticidade (young woman on the therapy massage procedure image by NiDerLander from Fotolia.com)

A espasticidade é um sintoma ocasional frequente em pessoas que sofrem de esclerose múltipla. Pode se referir a espasmos musculares involuntários ou rigidez, e pode ocorrer nos quadris, joelhos, quadríceps e adutores. Ainda que os tratamentos disponíveis apresentem algum grau de sucesso, é importante ter em mente que cada caso de espasticidade é diferente. Assim, um tratamento pode funcionar melhor em um caso do que em outro.

Outras pessoas estão lendo

Fisioterapia e terapia ocupacional

Fisioterapeutas podem ensinar ao paciente movimentos e exercícios específicos que podem aliviar os sintomas da espasticidade. Esses exercícios podem relaxar e alongar as fibras musculares encurtadas, aumentar a circulação das articulações e melhorar a circulação. A melhora nessas características pode reduzir ou aliviar completamente a espasticidade. Terapeutas ocupacionais executam modificações no dia-a-dia de um paciente, reduzindo as chances de espasticidade. Essas modificações incluem dispositivos de apoio, auxílios para a higiene pessoal e mudanças de rotina.

Medicação

Existem alguns medicamentos que são utilizados especificamente para espasticidade e outros que são usados ​​para controlar os sintomas em determinadas situações. O baclofeno é um relaxante muscular espinal que restaura a flexibilidade e torna a fisioterapia mais eficaz. O cloridrato de tizanidina (Sirdalud) acalma espasmos, relaxa os músculos e tem um histórico de segurança forte. O baclofeno pode ser usado em conjunto com o cloridrato de tizanidina. O diazepam (Valium) pode ser administrado em pequenas doses para reduzir espasmos e ansiedade. A gabapentina (Neurontin) é usada para epilepsia e pode reduzir alguns tipos de dor e espasticidade. O dantroleno (Dantrolen) é usado quando outras drogas são ineficazes; seu mecanismo de funcionamento paralisa parcialmente os músculos. Esses medicamentos, junto com outros tratamentos como levetiracetam e botox, apresentam efeitos colaterais. Um médico deve ser consultado para encontrar o melhor ajuste.

Evite gatilhos

Existem vários gatilhos de espasticidade que podem ser evitados ou contabilizados. Evite usar roupas e sapatos apertados. Outros problemas, como prisão de ventre, má postura ou infecções virais e bacterianas podem levar a condições espástica. Por isso, é importante manter-se saudável através de uma boa dieta e um programa de exercícios regulares com exercícios de relaxamento, yoga, meditação e respiração profunda. Outros gatilhos incluem baixas temperaturas e alta umidade. Uma pessoa que sofra com espasticidade deve alongar-se completamente antes de sair no frio ou umidade elevada para evitar sintomas.

Injeções e cirurgias

Fenol, um agente de bloqueio de nervo, pode ser injetado no corpo quando a medicação oral não estiver sendo muito eficaz. No entanto, esse método é de difícil administração, uma vez que pode ser difícil encontrar os locais de injeção adequados e é necessário repetir a aplicação a cada três a seis meses. A cirurgia é o tratamento final para a espasticidade e pode envolver o corte de raízes nervosas (rizotomia) ou tendões (tenotomia). O alívio é permanente, mas a cirurgia também corta os tendões e nervos permanentemente. Todos os outros métodos de tratamento são geralmente tentados antes de se considerar a cirurgia.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível