O que faz os répteis terem sangue frio

Escrito por jacobs | Traduzido por alexandre amorim
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
O que faz os répteis terem sangue frio
Répteis normalmente se aquecem no sol para ficarem quentes (REPTILE image by sylvie BRELOT-FORMENTO from Fotolia.com)

A maioria das espécies de animais é de sangue frio — ou ao menos, uma variante desse fenômeno. A homeostase de animais de sangue quente é uma inovação evolucionária recente endêmica à maioria dos mamíferos e aves. Como um animal de sangue frio, os répteis não podem regular ativamente o seu metabolismo, então eles adotaram certas estratégias para permanecerem quentes.

Outras pessoas estão lendo

Sangue frio

O termo sangue frio é um termo levemente impróprio. Organismos de sangue frio só o possuem quando o ambiente está frio. Isso ocorre porque as criaturas de sangue frio não conseguem regular a temperatura corporal interna, então ela flutua de acordo com a temperatura ambiente da área. Organismos que mantêm esse fenômeno são conhecidos como ectotermos, o que é o grego para "exterior" e "quente".

O que faz os répteis terem sangue frio
Cobras só possuem sangue frio se o ambiente estiver frio (BananaStock/BananaStock/Getty Images)

Homeostase

A chave para a temperatura corporal interna é o metabolismo, que é o processo que mantém a energia e outras substâncias materiais da célula. Animais de sangue quente, como os mamíferos, depositam muita energia para manter uma homeostase ativa. Eles geram calor em ambientes frios e se esfriam em ambientes quentes.

Metabolismo de répteis

Criaturas de sangue frio, por outro lado, não usam seu metabolismo para regular a temperatura, então elas precisam depender da temperatura da atmosfera. Seus metabolismos sobem e caem naturalmente de acordo com a temperatura ambiente. É por isso que répteis costumam ser encontrados em ambientes quentes: eles estão tentando se manter aquecidos.

Adaptações

Como seu metabolismo é altamente variável, os répteis estão bem adaptados para lidar com períodos de baixo metabolismo. Eles podem enfraquecer por longos períodos de tempo e não possuem órgãos ou estruturas de alto custo, como um cérebro energético, que os animais de sangue quente podem manter. Eles também possuem diferentes conjuntos de enzimas — proteínas que facilitam reações químicas — que são usadas para mudar os níveis de temperatura.

Estratégias

Ter sangue frio custa menos energia e isso dá ao organismo a habilidade de converter energia em massa corporal rapidamente; mas répteis precisam adaptar estratégias específicas para lidar com as mudanças constantes da temperatura. A maioria deles se aquece no sol, ficando perpendicular à direção dos raios solares para maximizar a luz absorvida. Eles podem ainda expandir a área das costelas para aumentar a superfície e escurecer a sua pele. Se eles ficarem com muito frio, podem ainda ficar paralelos ao sol, com a boca bem aberta, se refugiar no solo, clarear a pele ou procurar por sombras.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível