Resumo da Doutrina Monroe

Escrito por georgia alton | Traduzido por ludmyla dias
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Resumo da Doutrina Monroe
A Doutrina Monroe (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

A Doutrina Monroe foi uma declaração política dos EUA em relação à América Latina. Os estudiosos têm interpretado a doutrina como uma declaração da intenção norte americana de ser a principal potência do Hemisfério Ocidental.

Outras pessoas estão lendo

Panorama

Depois de nações latino-americanas derrubarem os domínios espanhol e português no início de 1800, os Estados Unidos temiam que outras nações europeias tentassem reivindicar as nações recém-independentes como colônias.

Resumo

O discurso do presidente James Monroe ao Congresso no final de 1823 ficou conhecido como a Doutrina Monroe. Ele declarou que as Américas estavam fora dos limites para qualquer futura colonização europeia e anunciou a intenção dos Estados Unidos de permaneceram alheios aos assuntos europeus.

Requerimento

Presidentes dos EUA invocaram a Doutrina Monroe ao longo dos anos 1800. Por exemplo, James K. Polk disse aos europeus que não interferissem na disputa dos EUA com o México sobre a Califórnia e o Texas em 1845.

O Corolário de Roosevelt

O corolário do Presidente Theodore Roosevelt à Doutrina Monroe, em 1904, proclamou que os EUA interviriam militarmente em países latino-americanos considerados instáveis.

Prática na Guerra Fria

Durante a Guerra Fria, os presidentes dos Estados Unidos interpretaram a doutrina permitindo a manutenção de regimes anticomunistas na América Latina por qualquer meio necessário. Os estudiosos argumentam que a Doutrina Monroe acabou com a Guerra Fria quando a ameaça das potências estrangeiras que intercediam militarmente na América Latina cessou.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível