Riscos da nodulectomia na perna de cachorros

Escrito por rena sherwood | Traduzido por matheus fragoso
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Riscos da nodulectomia na perna de cachorros
Os pastores alemães podem ser mais propensos à doença de Willenbrand (german shepherd image by Aleksander from Fotolia.com)

A nodulectomia é um procedimento cirúrgico para a retirada de caroços ou um massa parecida em um organismo. Os cachorros podem apresentar caroços em diversas partes do corpo, mas é mais comum o surgimento deles na perna. Os caroços podem se localizar na pele ou por debaixo dela. O veterinário irá remover e analisar o caroço para verificar se é cancerígeno ou não. Embora esse tipo de cirurgia seja considerada de baixo risco, sempre há perigos quando tem um animal e um bisturi envolvidos.

Outras pessoas estão lendo

Perda de sangue

Os cães que estão sendo medicados com remédios que diluem o sangue como Coumadin (varfarina) ou cachorros com problemas de coagulação de sangue como a doença de Von Willebrand terão mais chances de morrer de hemorragia durante a cirurgia. As raças mais propensas à doença de Von Willebrand são os pastores alemães, doberman pinscher e o golden retriever. Também existe um pequeno risco que o caroço esteja preso a um grande vaso sanguíneo, como a artéria femoral nas patas traseiras ou à artéria radial nas patas dianteiras. O veterinário teria que arriscar cortar a artéria e depois suturá-la antes que o animal perdesse muito sangue.

Infecção

Todas as cirurgias que abrem o animal correm o risco de causar uma infecção abaixo da pele. O riscos continuam nos cuidados pós-operatórios. Uma vez que o cachorro pode alcançar a perna com facilidade, o animal pode tentar retirar o curativo ou os pontos, fator que pode aumentar as chances do cão adquirir uma infecção. Após a cirurgia, o cachorro deve repousar o máximo possível, porém os animais mais ativos podem encontrar dificuldade em se ajustar à nova rotina.

Amputação

É possível que seja necessário a amputação da perna ou dos pés durante a cirurgia inicial ou após outra cirurgia se o carroço for considerado maligno. Essa amputação é necessária para salvar a vida do animal.

Reações adversas à anestesia

Alguns animais como o galgos e os whippet frequentemente apresentam reações adversas à anestesia durante o procedimento. Esses animais podem vomitar inconscientemente e se engasgar. No entanto, existem testes para verificar se o animal está suscetível a esse tipo de reação para que as precauções sejam tomadas.

Riscos estéticos

Procedimentos cirúrgicos podem resultar em cicatrizes ou descoloração do pelo da perna. A perna terá que ser raspada para a cirurgia. Às vezes o novo pelo não terá a mesma coloração que antes. Existe a possibilidade de demora de crescimento do pelo ou, talvez, o pelo não volte mais a crescer. Esses são apenas problemas estéticos, mas eles são o suficiente para desqualificar o animal em uma competição.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível