Mais
×

Roupas do período Elisabetano

Atualizado em 20 julho, 2017

A era Elisabetana foi um período de ouro para a Inglaterra. Um tempo em que novas descobertas e conquistas estavam sendo feitas no exterior e uma era significativa em que a paz e a estabilidade reinaram sobre as casas. As roupas usadas por Elisabetanos eram bastante elaboradas e detalhadas, além de serem um importante método de fornecer informações sobre os seus usuários. Classe social, posição e status eram todos demonstrados através das roupas de cada indivíduo.

Elizabeth I reinou em um período de prosperidade na Inglaterra (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

Leis suntuárias

As vestimentas dos Elisabetanos eram governadas pela aplicação rigorosa das leis suntuárias das roupas. Essas leis estabeleciam muito especificamente o que cada classe social era autorizada a utilizar. Uma pessoa não podia simplesmente escolher o que vestir sem se arriscar a sofrer uma pena dura. Essas leis foram feitas para garantir a manutenção estrita de classes e estruturas sociais. Por exemplo, apenas a realeza era autorizada a utilizar roupas forradas de arminho. Os nobres eram autorizados a usar roupas aparadas com peles de animais de menor valor e assim por diante, seguindo o sistema de classificação social.

Classes altas

O período Elisabetano foi uma época emocionante de descobertas científicas e matemáticas e esse espírito se refletiu nas roupas das classes altas. Formas geométricas começaram a surgir no vestuário em vez de curvas naturais do corpo. Forro, acolchoado e franjas de endurecimento foram usados para criar este efeito. Cinturas foram projetadas para parecerem pequenas e muitas vezes os homens usavam espartilhos para alcançar este visual. A era Elisabetana nas classes altas ficou conhecida como a era pavão, já que a nobreza usava trajes sempre cada vez mais elaborados com materiais finos, como veludos, cetins, peles e sedas para atrair a atenção da corte.

Homens

A moda masculina na era Elisabetana era definida pelas leis suntuárias e, como tal, podia-se diferenciar pela roupa se um indivíduo era de uma classe nobre ou superior ou um membro da classe de pobres e trabalhadores. Mesmo que um homem rico possuísse muito mais riqueza do que um duque, por exemplo, se não tivesse o título, ele não poderia se vestir como um duque. Roupas Elisabetanas masculinas eram constituídas de muitas camadas nas quais meias, espartilhos e braguilhas eram todos itens importantes de roupas íntimas. Sobre essas peças de roupa, normalmente eram utilizados um gibão, calças, um casaco, um rufo e um chapéu.

Mulheres

As mulheres vestiam uma lista muito extensa e elaborada de roupas íntimas durante o período Elisabetano. Uma blusa clara era usada geralmente com um espartilho ou corpete. Meias ou meias-calça e uma saia de aro conhecida como saia de armação também eram usadas. Além disso, uma mulher também podia utilizar corpetes, anáguas, pregas e boleros. Outras roupas normalmente consistiam de um vestido com corpete justo. Os babados e um tipo de chapéu conhecido como snood eram muito populares. Em geral, as mulheres andavam cobertas da cabeça aos pés com todas as partes do corpo escondias, exceto o rosto e as mãos.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article