Sinais e sintomas de insuficiência cardíaca crônica em gatos

Escrito por michael hinckley | Traduzido por débora santos
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Sinais e sintomas de insuficiência cardíaca crônica em gatos
Saiba reconhecer sintomas e sinais de problemas cardíacos em seu gato (Thomas Northcut/Photodisc/Getty Images)

Amamos nossos gatos como companheiros e compatriotas da vida e queremos protegê-los de doenças como a insuficiência cardíaca, causada por doenças cardíacas crônicas. Mas reconhecer os sinais e sintomas de um problema cardíaco crônico é difícil até mesmo para um dono mais observador. Como acontece com qualquer condição médica que afeta o seu gato, é importante que procure o conselho de um veterinário o mais rápido possível se suspeita que ele tem um problema no coração.

Outras pessoas estão lendo

Doença cardíaca crônica

A doença cardíaca crônica é relativamente comum em gatos domésticos e não está necessariamente relacionada ao peso. O coração geralmente tem músculos que se apresentam um pouco fracos, ou por algum defeito genético, ou pelo acúmulo de líquido ao redor do coração ou ainda pela pressão arterial elevada ao longo do tempo. Ainda assim, não importa qual a causa, a doença cardíaca crônica pode demorar meses ou até anos para manifestar quaisquer sintomas externos.

Veterinários

O primeiro sinal de que um gato pode ter uma insuficiência cardíaca crônica pode aparecer no consultório do veterinário. Às vezes, um sopro ou outra irregularidade no batimento cardíaco pode alertar o veterinário de que há algo de errado com o coração do seu gato. Se os irmãos ou a mãe dele morreram por conta de uma insuficiência cardíaca crônica, mas o veterinário ainda assim não ouvir nada de errado com o coração do gato, ele pode pedir um exame de ultrassom do coração do animal.

Alguns sinais externos

Apesar dos gatos serem muito bons em esconderem suas fraquezas (uma sobra de suas raízes de caçadores selvagens e solitários), alguns sinais externos podem se manifestar. Estes podem incluir o fato de um gato ter problemas para ganhar peso, demonstrar pouco interesse em atividades como brincar ou correr e ter um aumento na frequência respiratória enquanto estiver em repouso.

Manifestação

Com frequência, a insuficiência cardíaca crônica passa desapercebida e pode de repente se manifestar de formas dramáticas e traumáticas. Em alguns casos, como o da cardiomiopatia felina, o coração não bombeia o sangue de forma adequada, o que leva a uma acumulação de sangue no coração e, que por sua vez, coagula. Em algum momento mais para frente, esses coágulos se quebram e são "jogados" nas artérias, onde causam bloqueios (ou trombose) ou entram nos pulmões (uma embolia), resultando em um rápido início de paralisia, dor extrema, dificuldade para respirar ou em um AVC. Muitas vezes, esses sintomas podem voltar, mesmo que tenham sido tratados com sucesso, resultando em episódios mais frequentes e mais graves. Em outros casos, o gato pode começar a arquejar, arfar ou sufocar como se tivesse engolido comida ou algum objeto. Isso geralmente se trata de uma manifestação de um estágio final, quando o coração está morrendo e tendo espasmos, causando uma oxigenação inadequada do corpo.

Prevenção e solução

A prevenção, às vezes, é possível através de medicação e consulta com o veterinário. Diluentes de sangue, beta-bloqueadores, inibidores da ECA e até mesmo remédios naturais, como extrato de espinheiro, são por vezes usados ​​com sucesso, mas não garantem que o tratamento dê certo. Uma vez que uma manifestação aguda ocorrer, há poucas opções de tratamento disponíveis. Por exemplo, no caso de uma trombose, a heparina pode ser utilizada para quebrar o coágulo, mas os coágulos menores podem passar para os rins, pulmões ou cérebro, causando uma repetição quase imediata dos sintomas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível