Switch gerenciado e não gerenciado

Escrito por contributing writer | Traduzido por milene hermenegildo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Switch gerenciado e não gerenciado
Switch gerenciado e não gerenciado (switch image by martini from Fotolia.com)

Switches são dispositivos utilizados na conexão a uma rede local, também conhecida como uma LAN (do inglês, Local Area Network). Uma rede doméstica que consiste em dois computadores que compartilham uma conexão com a Internet e, possivelmente, uma impressora, é um bom exemplo de uma LAN simples, que pode ter um switch não gerenciado. Por outro lado, em um ambiente típico de escritório, como o número de computadores conectados à rede aumenta, a complexidade da rede acabará chegando a um ponto em que o acompanhamento e controle tornam-se indispensáveis. Para resolver essa necessidade, switches gerenciados podem ser implantados, permitindo que o administrador de rede acesse as ferramentas necessárias para regulá-la

Outras pessoas estão lendo

Básico sobre ethernet

A LAN é composta por um computador e dispositivos periféricos, que se comunicam através do envio de pequenos pedaços de dados, chamados pacotes, uns para os outros. Os pacotes podem consistir em qualquer tipo de dados, de documentos de processamento de texto anexados a um e-mail até uma câmera baseada em IP enviando um fluxo de vídeo ou até mesmo uma conversa por telefone VoIP.

Prioridade do pacote

É importante compreender que todos os pacotes não são iguais em sua importância e que o momento em que cada pacote é entregue fará uma diferença na qualidade da aplicação sendo executada. Especificamente, os pacotes que fazem parte de uma conversa VoIP são bastante sensíveis ao tempo, enquanto que os pacotes que compõem um e-mail e seus anexos não serão afetados se forem atrasados por um segundo. Em pequenas redes, a quantidade de dados que é enviada a qualquer momento permanecerá mínima, em comparação com um escritório grande, onde dezenas de computadores estão enviando e recebendo dados simultaneamente. A fim de garantir que os dados estão priorizados de acordo sua necessidade, a administração é necessária para assegurar que os pacotes sensíveis ao tempo sejam entregues o mais rapidamente possível.

Switches não gerenciados

Nos cenários em que o tráfego de rede é leve, tudo que é preciso é uma maneira para que os dados passem de um dispositivo para outro. Neste caso, não há necessidade de dar prioridade aos pacotes, já que todo o tráfego irá fluir sem impedimentos. Um switch não gerenciado irá preencher esta necessidade, sem problemas. É importante notar que o switch não é um hub. Hubs foram um antecessor dos switches e fornecem uma função semelhante, mas menos capaz.

Switches gerenciados

Conforme aumenta o número de dispositivos, a capacidade para assegurar que os pacotes sensíveis ao tempo são priorizados torna-se cada vez mais difícil, à medida que mais fluxos simultâneos de dados trafegam na rede. Outra questão que pode precisar ser tratada é que dispositivos têm acesso a que parte da rede. Um exemplo disto pode ser onde o departamento de contabilidade deve ser separado do resto da rede, para fins de segurança ou se o andar da produção deve ser impedido de ter acesso à Internet. Em ambos os casos, um switch gerenciado pode suprir essa necessidade. Além disso, os switches gerenciados fornecem a capacidade de monitorar cada dispositivo na rede, bem como limitar a quantidade de largura de banda que qualquer dispositivo pode usar.

Switches inteligentes

Outra classe de switches é o Switch Inteligente, que oferece algumas das capacidades que switches gerenciados oferecem, mas são mais limitados e mais baratos. Os switches inteligentes podem ser uma solução de transição excelente, quando o custo de um gerenciado não pode ser justificado.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível