Que tecidos eram usados na Era Elizabetana?

Escrito por carol stanley | Traduzido por leticia vitória
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

A Era Elizabetana foi uma época de prosperidade na Inglaterra, com indulgência nas artes, música e moda. A Era Elizabetana estendeu-se durante o reinado da rainha Elizabeth I da Inglaterra, 1558-1603. Na Inglaterra, leis suntuárias governavam como as pessoas de diferentes classes se vestiam pelo estilo, tecidos e cores. Embora as pessoas ricas pudessem se vestir com tecidos luxuosos, os seus regulamentos de vestuário caíam sob estas leis e penalidades severas eram impostas quando as regras não eram seguidas.

Outras pessoas estão lendo

Os ricos

As pessoas ricas durante a Era Elizabetana eram facilmente reconhecidas por suas roupas no estilo e tecido. Seda era o tecido de textura pesada básico para homens e mulheres ricas, e era importado do Oriente Médio. O veludo importado da Itália fazia vestidos, casacos e calças para os homens. As roupas dos ricos eram feitas com peles, cetim e rendas. As mulheres usavam vestidos de tafetá, brocados, damasco e cetim. Os homens e mulheres da nobreza estavam a par de uma variedade de tinturas de tecido caros, e escarlate brilhante era um dos favoritos da época.

Os pobres

A lã era o tecido básico da classe trabalhadora e dos pobres durante o período Elizabetano. A lã variava na textura, de tecimentos finos a grossos. Todos os itens de vestuário eram feitos em lã, algodão ou pele de carneiro -- incluindo camisas, casacos, bonés, túnicas e calças. Até as meias eram feitas de lã, mantendo quente a classe trabalhadora durante os períodos frios. As cores também eram ordenadas por classe, permitindo aos pobres usar cores como marrom, preto, amarelo e verde. A lã foi também misturada com outros tecidos para criar uma variedade de texturas e de peso. As pessoas de classe baixa foram autorizadas a cortar suas roupas de seda, tafetá e veludo, caso fossem capazes de comprá-los.

Forros e acessórios

Os vestidos de seda e cetim da alta classe durante o período Elizabetano eram alinhados e forrados com lenço fino de linho, enquanto as pessoas da classe trabalhadora usavam uma trama mais grossa e mais pesada do tecido. Uma grade robusta de cetim e tafetá também era popular para os forros, enchendo mangas e dando corpo às saias das mulheres. Veludos coloridos faziam os colarinhos, punhos e botões. Luvas e sapatos eram feitos de couro macio e fino, muitas vezes forrado em cetim e veludo. As mulheres usavam sapatos e botas recortadas em veludo, seda, peles e rendas -- com joias adicionadas e bordados.

Roupas de baixo

A maioria das roupas íntimas, incluindo batas e chemises, eram feitas de linho -- variando de qualidade entre os ricos e pobres. As pessoas ricas usavam um linho fino, suave, enquanto os pobres vestiam uma versão mais grossa e mais pesada do tecido. Pessoas mais pobres também usavam algodão para as roupas íntimas. Mulheres de classe alta e média usavam meias de algodão simples, chegando até o joelho e levantavam com cintas-ligas de algodão. A mistura de algodão e tecido de linho foi usada para ombreiras e bustos de vestidos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível