Teorias de Florence Nightingale sobre a enfermagem

Escrito por je' czaja | Traduzido por elcio borges gomes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Teorias de Florence Nightingale sobre a enfermagem
Florence Nightingale criou a primeira escola de enfermagem (Nurse with needle image by Allen Penton from Fotolia.com)

Florence Nightingale (1820-1910) foi uma aristocrata inglesa que patrocinou um grupo de enfermeiras que cuidou das tropas britânicas durante a Guerra da Criméia, em 1856. Nightingale acompanhou e organizou o grupo de enfermeiras e praticamente arcou com todas as despesas. As enfermeiras fizeram um trabalho impressionante cuidando dos feridos, mas também se destacaram ajudando os soldados quando houve uma epidemia de cólera. Quando ela voltou para a Inglaterra, criou a primeira escola de enfermagem no hospital St. Thomas.

Outras pessoas estão lendo

Notas sobre Enfermagem

Em seu livro "Notas sobre Enfermagem", Florence Nightingale apresentou suas teorias de cuidados com pacientes. Apesar de suas sugestões parecerem antiquadas para um leitor moderno, eram revolucionárias naquele tempo quando os médicos ainda não estavam convencidos de que lavar as mãos entre o tratamento de um paciente e outro fosse benéfico. Ela tinha uma abordagem holística do atendimento ao paciente, afirmando que as necessidades psicológicas e humanas deles são tão importantes quanto os remédios.

Ar fresco

Era geralmente aceito que o ar fresco fosse extremamente importante para a recuperação, e "Notas sobre Enfermagem" tem uma longa seção explicando como assegurar a boa ventilação do quarto do paciente, insistindo em janelas abertas. Isso pode deixar o quarto frio, mas ela explica como a roupa de cama adequada pode manter o paciente aquecido. A ventilação pode não parecer um problema em um hospital moderno, mas sem dúvida era, antigamente, quando as casas tinham penicos e não tinham água encanada.

Limpeza

De acordo com Nightingale, a limpeza é fundamental tanto para a prevenir doenças como na recuperação do paciente. Ela apontava como riscos para a saúde o costume de manter penicos cheios próximos aos leitos dos pacientes, montes de esterco perto das casas e esgotos a céu aberto. Ela também criticava a cama "bem dormida” como insalubre, e defendia a troca regular, lavagem e arejamento das roupas de cama.

Ambiente

Nightingale insistia que os pacientes precisavam ter um quarto iluminado e atraente, pois isso era importante na recuperação. Visto que os pacientes estão confinados à cama e tem a mesma visão durante todo o dia, ela sugeria que eles ficassem perto de uma janela, podendo olhar para fora. Ela também sugeria alguma variedade para aliviar o tédio paciente, bem como cores atraentes e tranquilas no quarto, e achava que um fundo musical agradável (talvez com instrumentos de sopro, cordas e voz humana) fosse útil na recuperação dos pacientes, embora admitisse que isso fosse caro.

Comunicação

Nightingale percebeu que visitantes tagarelas e conselhos perturbavam os pacientes. Isto incluía falsas garantias de melhoras, sugestões médicas ignorantes ou comentários de que o paciente não tinha nenhum problema. Ela afirmava que os pacientes gostam de ouvir boas notícias do que está acontecendo lá fora, mas pedia que os visitantes fossem sensíveis e tivessem empatia em relação ao paciente.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível