Tipos de conflitos sociais em sociologia

Escrito por jan archer | Traduzido por tiago nunes soares
Tipos de conflitos sociais em sociologia
Entender a teoria de conflitos envolve revisar as ideias de Karl Marx, um notável teórico político (Ryan McVay/Stockbyte/Getty Images)

A teoria do conflito social se origina com o pensamento de Karl Marx, um conhecido filósofo e teórico político. Marx estudou a maneira como os conflitos dirigem os comportamentos humanos e de um grupo, indo do nível individual ao governamental. Existem vários tipos diferentes de teoria de conflito social. Cada um deles parte de um ângulo ou de uma abordagem específicos para discutir o conflito, a luta pelo poder e a alocação de recursos.

Teoria materialista do conflito

A abordagem materialista do conflito social vê a história como impulsionada pelo tipo de trabalho desempenhado em uma sociedade e por como esse trabalho sustenta as necessidades básicas do trabalhador. Karl Marx teorizou que qualquer coisa de valor em uma sociedade é produto do trabalho humano. Ele postulou que o processo de trabalho e de construção da sociedade leva à consciência humana, e não o contrário.

Na teoria do conflito social baseada no materialismo de Marx, existem duas classes: a classe dominante e a classe dominada. A classe dominante detém a propriedade e o controle dos meios de produção -- incluindo os trabalhadores, as fábricas e as máquinas. De acordo com Marx, a classe dominante vai continuar a oprimir a classe trabalhadora para estabelecer firmemente a divisão entre as duas.

Teoria crítica

A teoria crítica é um tipo de teoria do conflito que procura explicar o conflito através das humanidades e das ciências sociais, incluindo áreas como a literatura, a política e outras tendências sociais. A teoria crítica enfatiza a mudança social, em vez de simplesmente se concentrar em observações e descobertas sobre uma determinada classe social, movimento ou geração.

Teoria feminista

A teoria feminista é um tipo de teoria do conflito que vai mais longe do que os movimentos feministas que procuram entender e explicar as tendências da sociedade. Teóricos feministas examinam as desigualdades de gênero e buscam atribuir determinados males sociais e problemas a essas desigualdades. Dentro do campo da teoria feminista, artes, linguagem, cinema, filosofia, geografia, política, estudos do sexo e da economia são usados ​​para fornecer um olhar sobre os problemas entre as classes sociais e as desigualdades de gênero em vários campos.

Pós-moderna

A teoria pós-moderna rejeita o pensamento modernista e o uso de contextos históricos para analisar as lutas entre as classes. Os pós-modernistas não acreditam em verdades objetivas sobre as classes sociais, movimentos e gerações, porque a narrativa histórica dos movimentos e períodos anteriores foi essencialmente escrita pelas classes dominantes. Voltando à teoria original de Marx, é fácil ver por que os pós-modernistas seriam céticos com relação aos construtos sociais de hoje, já que eles foram formados a partir das narrativas feitas pela classe dominante -- aqueles com poder e dinheiro. Os pós-modernistas afirmam que muito da história foi "deixado de fora" da narrativa central da política global.

Outras considerações

Existem muitos outros tipos de teoria do conflito social, como a teoria sobre gênero, a teoria pós-colonial, a teoria pós-estruturalista e a teoria dos sistemas mundiais. Cada uma apresenta uma abordagem diferente para a ideia fundamental de conflito -- luta entre duas classes para alcançar riqueza, poder ou um bem desejado.

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível