Tipos de rãs da floresta da América Latina

Escrito por nathalie alonso | Traduzido por josé fabián
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Tipos de rãs da floresta da América Latina
A rã-morango é uma das mais de 200 espécies de rãs venenosas (Tom Brakefield/Stockbyte/Getty Images)

As florestas tropicais da América Latina (incluindo a Amazônia, a maior do mundo) abriga milhares de espécies de rãs. Algumas delas passam suas vidas inteiras em cima das árvores, mas outras andam pelo chão ou embaixo da terra. Uma invasão de fungos quitrídios, que afetam a pele dos anfíbios, reduziu a população de numerosas espécies na América Central e do Sul.T

Outras pessoas estão lendo

Pererecas

Embora muitas rãs da floresta vivam nas árvores, as consideradas "verdadeiras" pertencem à família "hylidae". Entre elas, se encontram a perereca de olhos vermelhos da América Central, uma espécie não venenosa que se alimenta principalmente de insetos. A rã macaco, que mora na Floresta Amazônica peruana e brasileira, é também noturna. Outras da floresta incluem a rã ampulheta (Dendropsophus ebraccatus), a única que coloca ovos tanto na água, quanto na terra, e a altamente vocal rã de leite (Trachycephalus resinifictrix), cujo nome se refere à substância venenosa branca que expulsa quando é ameaçada.

Rãs-dardo venenosas

Mais de 200 das espécies de rãs da floresta da América Latina são venenosas e pertencem à família dendrobatidae. Embora sejam pequenas (a maior delas mede 5 cm), secretam uma toxina letal através da pele. Os indígenas a usavam para envenenar os dardos de caça. As rãs venenosas exibem cores vistosas para afastar os possíveis depredadores. A rã dardo dourada colombiana é a mais tóxica.

Rãs cornudas

O chão da floresta é habitado por rãs cornudas carnívoras, as quais possuem bocas grandes e são conhecidas pela agressividade e apetite voraz. Entre elas se encontra a rã cornuda amazônica, que pode crescer até os 15 cm e pesar 450 gramas. Ela mora no Brasil, no Uruguai e na Argentina; a rã do Chaco se encontra no Brasil e na Argentina, além de na Bolívia e no Paraguai.

Sapos

Várias espécies de sapos pertencem à família bufonidae, a qual consiste em sapos autênticos que habitam a floresta da América Latina. Eles não possuem dentes nem vértebras. As glândulas por trás dos olhos secretam bufotoxinas, um veneno que pode causar uma parada cardíaca se for ingerida. Um exemplo é o sapo "Bufo guttatus", que habita a área de drenagem da Amazônia.

Sapos de vidro

As florestas da América Central abrigam aproximadamente 120 espécies de sapos conhecidos como "sapos de vidro", porque muitos deles possuem o corpo transparente através do qual é possível ver os sistemas digestivo e cardiovascular. A maioria deles mede um pouco mais de 2,5 cm, mas alguns podem atingir os 7,5 cm.

Outros tipos

A família leptodactylidae, à qual pertence a rã cornuda, inclui várias espécies desses anfíbios. Conhecida coloquialmente como "rãs do novo mundo", pertencem à família a rã cinza (Leptodactylus pentadactylus), uma das maiores do mundo, a qual reside na floresta úmida da América Central e do Brasil. As rãs da espécie "Craugastor omiltemanus", cujos indivíduos mais novos são versões em miniatura dos adultos em vez de girinos (uma característica única entre os anfíbios), também habitam nessa região. Além disso, várias espécies de rãs da família microhylidae moram na América Central e do Sul.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível