Tratamentos para esquizofrenia paranoide

Escrito por hunter taylor | Traduzido por marcelo couto
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Tratamentos para esquizofrenia paranoide
A alucinação é um dos sintomas (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

A esquizofrenia paranoide é uma subdivisão da esquizofrenia, uma doença debilitante. Dependendo da gravidade da desordem, as pessoas que sofrem da esquizofrenia paranoide podem levar vidas funcionais, apesar do sofrimento.

Outras pessoas estão lendo

Visão geral da esquizofrenia paranoide

O DSM-IV (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais) afirma que o critério de diagnóstico para essa doença é uma "preocupação com um ou mais delírios ou alucinações auditivas frequentes". Alguns dos sintomas incluem delírios, alucinações, e pensamentos e processos de linguagem distorcidos. A esquizofrenia paranoide pode se manifestar no final da adolescência e começo dos 20 anos. Pessoas com histórico familiar da doença possuem uma chance 10 vezes maior de desenvolvê-la do que aqueles que não apresentam relatos na família.

Opções de tratamentos

A esquizofrenia paranoide pode ser tratada com medicamentos, psicoterapia, hospitalização ou eletroconvulsoterapia (ECT), que é um choque leve no cérebro. Essas opções de tratamento podem ser utilizadas em conjunto com as outras.

Medicamentos

Os medicamentos usados são classificados como antipsicóticos. No entanto, remédios antidepressivos, para ansiedade e estabilizadores de humor também podem ser usados para controlar os sintomas de alucinações e delírios. Essas medicações frequentemente afetam a comunicação entre os neurotransmissores do cérebro. Alguns dos remédios utilizados para tratar a esquizofrenia são: Seroquel, Thorazine e Haldol.

Psicoterapia

O indivíduo e a família inteira podem se envolver no tratamento de psicoterapia. A pessoa é ensinada a administrar a desordem através da modificação de comportamento e a família aprende a como dar apoio ao paciente. Educação é a chave para os dois lados. A psicoterapia auxilia as pessoas a compreenderem a progressão da doença, as habilidades sociais e a formação profissional, e o que esperar em termos de levar uma vida normal.

Hospitalização

A hospitalização é necessária nos casos mais graves. O paciente fica 24 horas sob cuidados de profissionais licenciados e o tratamento também pode incluir medicamentos e psicoterapia enquanto estiver internado. Além disso, o tempo de permanência no hospital pode ser curto ou longo. Esse procedimento é feito para garantir que o indivíduo não machuque outras pessoas e nem a si próprio.

Eletroconvulsoterapia

A eletroconvulsoterapia (ECT) envolve o envio de correntes elétricas ao cérebro. Enquanto o procedimento é realizado, o paciente pode sofrer convulsões ou reações similares. Acredita-se que essa é uma maneira rápida e muito eficaz de tratar a esquizofrenia. A ECT pode ser aplicada em um período de três vezes por semana, de duas a quatro semanas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível