Agricultura egípcia

Escrito por janet hunt | Traduzido por sabrina queiroz
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

O delta do Rio Nilo é uma das regiões mais férteis do planeta Terra. Várias histórias do Egito Antigo envolvem o rio e a agricultura. Desde dos tempos antigos até hoje, o cultivo tem tido um aspecto importante na vida dos egípcios. O Egito ostenta 6 milhões de hectares de terra fértil no Delta do Nilo e a tecnologia e demanda por novos produtos de agricultura têm trazido mudanças para o país. Algumas das mais importantes safras do Egito são de algodão, de trigo, de arroz, de trevo e de horticultura.

Outras pessoas estão lendo

Agricultura no Egito Antigo

Os ricos faraós egípcios empregavam camponeses e trabalhadores rurais para trabalharem no rico Rio Nilo. Parte da comida que crescia era composta por trigo, cevada e frutas, como figo. Os animais eram uma ferramenta importante na agricultura, como os burros que ajudavam no plantio, no arado e na colheita da safra. Os agricultores do Egito Antigo usavam ferramentas simples, como foice e máquinas para o arado feitos de pedra.

Agricultura do Egito moderno

A agricultura do Egito moderno desfruta de sucesso por causa da riqueza da terra do Nilo, da temperatura quente e de uma abundante irrigação. Esse clima permite que os agricultores cultivem várias vezes ao ano e trabalhem com diferentes sementes. O algodão tem sido importante para a indústria agrícola do Egito hoje em dia e é produzido com uma irrigação revolucionária. Requer um abastecimento de água anual, até mesmo durante o verão quando a água do Rio Nilo fica abaixo no nível normal. A atual agricultura do Nilo introduziu a regulação da fluência do rio e de novas técnicas de irrigação. A produção de algodão teve uma significativa redução nos últimos 50 anos.

Trevo

O trevo tem sido a maior produção da agricultura do Egito desde os anos 50. Durante os anos 80, aproximadamente, um quarto da plantação foi dedicada ao seu desenvolvimento. É também usado na alimentação dos animais e, como a demanda por gado cresceu durante o boom do petróleo, a demanda pelo trevo também. Os egípcios também tinham que manter uma plantação suficiente para alimentar o seu próprio gado. O trevo continua a ser muito lucrativo no Egito.

Trigo

O trigo está sempre sendo procurado. Como o trevo, a agricultura egípcia também cultiva trigo para alimentar o seu próprio gado. A sua produção tem aumentado devido a sua grande demanda e de uma favorável condição de crescimento. Os egípcios fizeram experimentos com um trigo híbrido que teve um alto rendimento, mas acharam sua qualidade inferior ao tipo de trigo que já produziam anteriormente.

Outras sementes importantes

O arroz tem sido plantado desde o Egito Antigo, pois é um item importante na dieta egípcia. Quase um terço da produção de arroz vai para a alimentação da população. O Egito compete com o Japão na produção de arroz para exportação. A horticultura se refere ao crescimento das diferentes frutas e vegetais, como batata, pepino, cebola, tomate, alface e frutas cítricas. Duas das mais bem sucedidas têm sido os melões e os tomates. Há um grande número de criadores de gado no Egito, assim como camelos, ovelhas, búfalos, bovinos, suínos e aves. Nos últimos anos, têm acontecido a diminuição do número de camelos devido ao aumento do número de automóveis. A pecuária também é importante para os egípcios como fonte de carne, leite e de trabalho.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível