Atividades em sala de aula usando as teorias de aprendizagem de Piaget

Escrito por matt koble | Traduzido por rosangela gandini
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Atividades em sala de aula usando as teorias de aprendizagem de Piaget
A teoria do desenvolvimento cognitivo de Piaget apresenta os diferentes modos de as crianças aprenderem conforme a idade delas (Jupiterimages/Goodshoot/Getty Images)

Jean Piaget foi um filósofo e biólogo suíço, nascido no final do século 19. A teoria do desenvolvimento formulada por Piaget refere-se à maneira como as crianças pensam e aprendem em diferentes idades. Usar esse conceito em sala permite ao educador customizar as aulas para melhor se encaixarem nas ideias que o filósofo desenvolveu para aquela faixa etária.

Outras pessoas estão lendo

Os estágios

A teoria do desenvolvimento cognitivo descreve quatro estágios de progressão da criança baseados na idade dela. No estágio sensório-motor, que dura até os dois anos de idade, as crianças começam a compreender a si mesmas e a perceber a diferença entre elas e o mundo exterior ou o ambiente através da interação. Nessa etapa, elas aprendem a distinguirem-se dos objetos externos. Entre as idades de dois e sete anos, a teoria declara que os pequeninos estão na fase pré-operacional, no qual eles não podem compreender inteiramente conceitos abstratos, mas começam a classificar os objetos com simplicidade. O terceiro período, que é o das operações concretas, perdura dos sete aos 11 anos. Neste momento, o abstrato entra na aprendizagem e a criança começa a conceituar e dar estrutura ao mundo físico e às experiências. Finalmente, a fase das operações formais dura dos 11 aos 15 anos. Nesse intervalo, o aluno compreende e usa o raciocínio dedutivo e a informação hipotética, parecendo-se muito com o desenvolvimento cognitivo dos adultos.

Estágio pré-operacional

Entre os quatro e sete anos, as crianças começam tipicamente a ir à escola. É o estágio pré-operacional. Neste momento, elas aprendem através de métodos físicos; as atividades de ensino devem incluir excursões, projetos e a manipulação de objetos. Por exemplo, uma criança que esteja aprendendo a operação da adição pode achar fácil assimilar por meio de blocos físicos, os quais ela pode adicionar ou subtrair do grupo. Este método se opõe à instrução realizada simplesmente através da escrita ou de exemplos.

Atividades em sala de aula usando as teorias de aprendizagem de Piaget
A criança aprende melhor no estágio pré-operacional manipulando objetos (Jupiterimages/Goodshoot/Getty Images)

Operações concretas

Entre as idades de sete a 11 anos, a teoria de Piaget explica que os alunos começam a compreender conceitos abstratos, o que significa que eles não precisarão de muito estímulo físico para aprender. As atividades em sala de aula devem usar a criatividade para promoverem pensamentos abstratos e idealizados. Quebra-cabeças e charadas também são bastante adequados para esse estágio, bem como debates amplos e exercícios que promovam uma compreensão mais profunda dos conceitos, indo além do que eles já aprenderam até agora na escola.

Operações formais

O período das operações formais dura até o ensino médio e corresponde ao estágio final de desenvolvimento de Piaget, antes da fase adulta. Nesse momento, as atividades em sala de aula incluem exercícios de raciocínio, debates e a exploração da literatura ou dos meios de comunicação, para estimular a compreensão das mensagens e conceitos subjacentes. Os alunos desse nível podem aprender através de uma ampla variedade de métodos e atividades, que promovam o pensamento crítico, hipotético e o raciocínio dedutivo.

Atividades em sala de aula usando as teorias de aprendizagem de Piaget
No estágio das operações formais os alunos aprendem através de debates (Creatas Images/Creatas/Getty Images)

Considerações

Embora a teoria de Piaget forneça um mapa básico para o desenvolvimento cognitivo da infância, não é um guia inalterável. A idade na qual uma criança específica entra e sai de cada estágio depende grandemente do desenvolvimento e da qualidade de sua educação. Essa teoria não leva em conta a individualidade de cada um dos alunos ou estilos de aprendizagem, o que torna difícil que ela se aplique beneficamente e do mesmo modo a cada pessoa.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível