Mais
×

Que tipo de cenário era usado no teatro grego antigo?

Atualizado em 17 abril, 2017

As convenções do teatro grego antigo eram inteiramente diferentes daquelas do teatro moderno. Junto com o uso de odes entre as cenas e máscaras estilizadas que escondiam completamente os rostos dos atores, os gregos antigos também usavam um tipo diferente de espaço de representação do que as companhias de teatro fazem hoje. O teatro grego foi parte de um grande festival cultural em celebração ao deus Dionísio; para tal, era feita uma representação em um espaço destinado tanto para a adoração quanto para a atuação.

Esse anfiteatro em Atenas possui um design semelhante ao Teatro de Dionísio (Jupiterimages/liquidlibrary/Getty Images)

Teatro de Dionísio

As peças gregas antigas eram representadas em um anfiteatro chamado Teatro de Dionísio. Esse espaço era usado exclusivamente para cerimônias religiosas que celebravam e homenageavam Dionísio, entre as quais havia as representações teatrais. Sua área de palco era chamada de orquestra, o que significava "o local de dança", e consistia de um círculo com diâmetro de 20 metros. No centro da orquestra havia a thymele, o altar para o deus. Cercando a orquestra em três direções estava o teatro, ou "lugar onde se vê". O teatro era um declive coberto de bancos para o público, com espaço para cerca de 15,000 pessoas.

O teatro possui bancos de pedra o suficiente para sentar 15,000 espectadores (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Skenê

A parte de trás da orquestra, o lado que não ficava de frente para o teatro, abrigava a skenê (ou "cabana"). A skenê era um anexo com cerca de 30 metros de comprimento usada originalmente como um camarim para os atores. À medida que a arte do teatro se desenvolvia, ela foi usada mais e mais como um cenário. A skenê possuía três portas para a orquestra; suas bordas se inclinavam para a frente na orquestra e pareciam asas. Entre essas asas foi levantado um degrau usado como um segundo nível do palco.

As ruínas de alguns anfiteatros gregos ainda estão de pé (Creatas/Creatas/Getty Images)

Sets

O Teatro de Dionísio era grande demais para cenários realísticos ou muitos adereços: eles não seriam vistos pelo público. As primeiras peças gregas eram próximas aos rituais religiosos do que ao teatro e provavelmente não tinham cenários. Quando os cenários começaram a serem usados, eles eram representações de locais conhecidos que o público esperava ver nas peças, como palácios, florestas e templos. Esses eram erguidos nas portas da skenê.

Os detalhes de um cenário realístico seriam impossível de serem vistos no Teatro de Dionísio (Ethan Miller/Getty Images Entertainment/Getty Images)

Efeitos

As peças gregas antigas exigem de alguns efeitos especiais, como personagens voando e deuses vindo à terra. Para isso, os gregos usavam uma grua, colocada em cima da skenê, para levantar os atores quando necessário. Cavalos e bigas também iam para o palco junto com o protagonista na primeira vez que ele entrava, como um sinal para o público de que este era o herói. Para ações que não poderiam ser representadas realisticamente ao vivo, como, por exemplo, Édipo arrancando seus próprios olhos, os atores saiam do palco, iam para a skenê e deixavam a porta aberta atrás deles. Isso permitia que suas vozes percorressem até o público enquanto mantinham a ação em si fora de vista.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article