Descobertas musicais dos romanos e dos gregos

Escrito por steven j. miller | Traduzido por henry alfred bugalho
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Descobertas musicais dos romanos e dos gregos
A lira foi um instrumento de corda primitivo inventada pelos gregos (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

A música ocidental está fundamentada na música da Grécia e Roma Antiga. Filósofos e músicos procuraram criar música que elevasse os espíritos, providenciassem uma educação completa e prevenissem discordância e desarmonia entre os cidadãos. Certos modos eram considerados inapropriados e prejudiciais para a constituição do ouvinte. De 800 a.C. até 476 d.C., a música da Roma e Grécia Antiga permitiu a ascensão para uma música de sofisticação e paixão.

Outras pessoas estão lendo

Tipos de música

Havia uma profunda conexão entre a música da Grécia e da Roma Antiga, pois eram utilizados muitos dos mesmos tipos de canções e músicas em suas cerimônias. Havia muitos tipos de canções disponíveis para cada ocasião. Os antigos criaram canções dançantes, de casamento, lamentações fúnebres, canções patrióticas e até hinos para celebrarem os deuses. Estas canções tinham frequentemente orquestração leve e consistiam de poucos instrumentos mecânicos. A maioria das músicas tinha letra e a intenção de ser parte de um evento dramático.

Notação musical

Os Gregos e Romanos Antigos foram os primeiros a começar um sistema de notação musical, que nada se parece com o nosso sistema de notação musical moderna. Ao invés disto, músicos competentes podiam interpretar música escrita com letras do alfabeto grego e uso gramatical. Era um sistema complexo que tinha mais de 60 símbolos diferentes para uma escala típica. Eles tinham três tipos básicos de notas que se relacionam ao nosso uso contemporâneo. O "chronos" era uma nota de valor pequeno equivalente à um colcheia e recebia meia batida. A "diseme" era equivalente a uma semínima, que tinha uma batida. A "trisema" era a equivalente de nossa mínima pontuada e tinha uma batida e meia.

Instrumentos musicais

Tanto Aristóteles quanto Sócrates acreditavam que a música vocal era superior à instrumental. Isto poderia explicar porque quase todas as peças resgatadas da música grega incluem uma parte vocal. Os antigos tinham instrumentos de percussão que eram compostos de tambores, chocalhos, tamborins, címbalos e sinos. Eles também tinha instrumentos de corda dedilhada e friccionadas chamadas de lira e versões maiores, chamadas de kitharas. Um instrumento de sopro chamado aulos também era tocado. Era um tanto semelhante ao nosso oboé moderno e usava uma vara para criar vibrações através do instrumento.

As escalas musicais gregas

Os Gregos e Romanos Antigos tinham várias escalas. Para compreender estas escalas a partir de uma perspectiva moderna, você teria de relacioná-la à escala maior atual. Uma escala maior diatônica pode ser tocada com todas as notas brancas do teclado, começando em Dó e movendo para cima no teclado. Esta escala na música Grega e Romana era chamada de Lídia. Isto pode ser confuso para aqueles que compreendem os modos eclesiásticos. Enquanto que estes modos usam alguns dos mesmos nomes dos modos gregos, elas não são as mesmas escalas. Os gregos tinham umas 15 escalas, mas nós geralmente as reduzimos para uma escala por tom da escala diatônica. Elas são mixolídia, lídia, frígia, dórica, hipolídia, hipofrígia e hipodórica.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível