Mais
×

Dietas e baixa contagem de plaquetas

Atualizado em 12 fevereiro, 2018

Plaquetas, também conhecidas como trombócitos, são um componente sanguíneo necessário para a coagulação, reduzindo a perda de sangue. Os baixos níveis de plaquetas, conhecidos como trombocitopenia, têm muitas causas, e o principal efeito é agravar o sangramento. Modificações na dieta podem ajudar em certos aspectos dessa condição.

As plaquetas são necessárias para a coagulação do sangue (Comstock Images/Comstock/Getty Images)

Causas

As baixas contagens de plaqueta são causadas por muitas condições de saúde. Elas incluem vírus, anemia, doenças autoimunes, gravidez, doenças renais, doenças congênitas, leucemia e outros cânceres, radioterapia, quimioterapia e certas medicações.

Sintomas

Os sintomas de um baixo nível de plaquetas envolvem sangramentos. O indivíduo pode apresentar machucados ou sangramentos em excesso, sangramentos do nariz e nas gengivas, sangue na urina ou nas fezes, fluxo pesado da menstruação ou uma irritação cutânea com pequenos pontos vermelhos arroxeados.

Intolerância a alimentos

A baixa contagem de plaqueta às vezes pode ser associada com intolerância à glúten ou doença celíaca. Pessoas com essas condições devem evitar comer trigo, centeio, cevada e alimentos processados que contenham glúten.

Alimentos que devem ser evitados

Para evitar sangramentos gastrointestinais, o paciente deve evitar alimentos difíceis de digerir, de acordo com o Abramson Cancer Center of the University of Pennsylvania (Centro de Câncer da Universidade da Pensilvânia). Esses alimentos incluem vegetais crus, nozes e pipoca. Bebidas alcoólicas também devem ser evitadas.

Alimentos recomendados

A universidade da Pensilvânia recomenda que os pacientes com baixos níveis de plaqueta comam alimentos ricos em proteína e com pouca gordura, como aves, ovos e laticínios com pouca gordura, além de 8 a 10 copos de bebidas não alcoólicas diariamente.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article