A espironolactona e a perda de peso

Escrito por brandt james newcomer mph | Traduzido por fabiana silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
A espironolactona e a perda de peso
Químicos trabalhando no laboratório (Ryan McVay/Photodisc/Getty Images)

A espironolactona é um medicamento usado para diminuir a retenção hídrica, agindo como um diurético potente (o que aumenta o volume e a frequência de micção). Ele é usado para ajudar a tratar o hiperaldosteronismo primário (muita aldosterona), a insuficiência cardíaca congestiva, a cirrose hepática, a síndrome nefrótica e a hipertensão arterial, todas doenças caracterizadas ou agravadas pelo excesso de fluido no corpo. A FDA (como a Anvisa norte-americana) adverte ostensivamente que a espironolactona mostrou ter potencial mutagênico (pode causar câncer) em estudos de toxicidade crônica realizados em ratos. Sendo assim, deve ser usada apenas nas condições descritas sob as indicações e uso aprovados pela Anvisa, devendo ser evitada se seu uso for desnecessário.

Outras pessoas estão lendo

Mecanismo de ação da espironolactona

A espironolactona especificamente se opõe ao mecanismo de ação da aldosterona (um hormônio que regula a água e o equilíbrio de sal), causando uma quantidade elevada de perda de sódio e água através da urina, enquanto mantém o potássio. Esse medicamento aumenta a diurese e, consequentemente, tem propriedades anti-hipertensivas (baixa pressão).

A espironolactona e a perda de peso
Aferição da pressão arterial sanguínea (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Efeitos adversos

O desequilíbrio eletrolítico do soro sanguíneo e da urina, que causam a hipercalemia (excesso de potássio) no corpo, podem, com o uso da espironolactona, potencialmente precipitar a insuficiência cardíaca. A ingestão de alimentos ou de suplementos ricos em potássio é contraindicada. Foram relatadas as seguintes reações adversas: sangramento gástrico, úlceras, gastrite, diarreia e cólicas, náuseas, vômitos, ginecomastia (aumento da mama em homens), disfunção erétil, menstruação irregular e sangramento pós-menopausa. O carcinoma das mamas tem sido relatado, mas a sua relação direta com a espironolactona não está estabelecida. Os efeitos colaterais adicionais incluem febre, agranulocitose, confusão mental, dor de cabeça, letargia, insuficiência renal e hepática, entre outros efeitos.

A espironolactona e a perda de peso
Ambulância (Thinkstock Images/Comstock/Getty Images)

Perda de peso através da eliminação hídrica

A perda de peso provocada pelo uso da espironolactona ocorre exclusivamente pela eliminação de água e, como tal, não é um método a longo prazo eficaz ou saudável. Em doses que permitam o emagrecimento, o corpo responderá aumentando a liberação de aldosterona, tornando, assim, transitórios os efeitos da espironolactona, a menos que doses mais elevadas sejam administradas. A hipotensão (pressão arterial baixa) e uma sensação de cansaço serão sentidas pelas pessoas saudáveis normais, especialmente no início e após o exercício.

A espironolactona e a perda de peso
Homem se pesando (George Doyle/Stockbyte/Getty Images)

Advertência para os pacientes que utilizam a espironolactona para perda de peso

O uso da espirolactona não é saudável e é potencialmente perigoso, a menos que recomendado por um médico para tratar uma indicação clínica especificamente aprovada. A droga não tem efeito sobre a gordura corporal, o fator predominante que contribui para o excesso de peso. Se você sofre de uma forma de edema (retenção de líquidos excessiva) causada por vários hormônios diferentes, pelo coração, fígado ou por problemas renais, o tratamento com a espironolactona eliminará o excesso de líquido do corpo.

A espironolactona e a perda de peso
Médico analisando o gráfico com a paciente (Jupiterimages/Comstock/Getty Images)

Faça massagem

Perder peso e ter uma forma física desejável e saudável são conquistas difíceis de serem alcançadas e, mais ainda, de serem mantidas. A forma mais segura de obter isso é modificando a dieta e fazendo exercícios. Os efeitos adversos associados à espironolactona e o desequilíbrio eletrolítico (distúrbio na composição de sal no organismo) podem causar danos significativos e, na melhor das hipóteses, uma perda de peso de 2 kg. Além disso, as graves conseqüências decorrentes de seu uso constituirão grandes riscos à saúde e ao bem-estar.

A espironolactona e a perda de peso
Mulher se olhando no espelho (Jupiterimages/BananaStock/Getty Images)

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível