Informações sobre a deusa grega Héstia

Escrito por darlene zagata | Traduzido por marcos vinicios de araújo barros
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Os problemas entre os deuses e deusas gregas envolviam todos os tipos de coisa, menos monotonia. Havia muitas brigas, intromissão e infidelidade. No entanto, a deusa Héstia era diferente do resto. Ela era quem ficava calma em meio à tempestade.

Outras pessoas estão lendo

A história de Héstia

Héstia foi a primeira criança nascida de Cronos, um titã, e Reia. As irmãs dela eram Deméter e Hera e seus irmãos eram Zeus, Poseidon e Hades. Cronos temia a profecia de que um de seus filhos iria substituí-lo, por isso ele engolia cada um deles à medida que iam nascendo. Certa vez, Cronos foi induzido a engolir uma pedra embrulhada em um cueiro ao invés de seu filho Zeus. Naquele momento, ele vomitou cada um dos filhos na ordem inversa em que eles foram engolidos. Pelo fato de Héstia ter nascido primeiro, ela foi a última a ser vomitada e por isso essa deusa é considerada a primeira e a última.

Acontecimentos posteriores

Apollyon (Abaddon) e Poseidon pediram a mão de Héstia em casamento. Ela recusou o pedido, prometendo uma vida de castidade. Essa deusa foi uma verdadeira pacificadora de corações. Ela cedeu seu trono entre os 12 deuses originais para Dionísio a fim de evitar futuros conflitos. Zeus ficou satisfeito com a decisão de Héstia sobre permanecer virgem e grato porque a natureza passiva dela ajudou a evitar disputas entre os deuses do Olimpo. Por isso, ele ofereceu a ela a função de cuidar do fogo sagrado e eterno do Monte Olimpo, que foi prontamente aceita.

Efeitos das atitudes da deusa

Héstia era adorada nos templos de outros deuses gregos e sempre recebia uma parte das oferendas feitas a eles. Em muitos casos, tanto as primeiras quanto últimas porções das oferendas eram retiradas em adoração à Héstia, em referência à lenda de seu nascimento.

A vida de Héstia

A deusa virginal estava disposta a permanecer em casa, cuidando do fogo sagrado e tomando conta dos afazeres domésticos. Embora Héstia não estivesse envolvida com as aventuras dos outros deuses do Olimpo, ela era considerada Chefe das Deusas. Héstia poderia ser considerada uma autêntica pessoa caseira.

Quem ela era

Héstia era a deusa dos laços familiares. Ela era representada pelo fogo da lareira nas casas das pessoas e nos locais públicos. Tanto na cultura grega quanto na romana (em Roma, Héstia era adorada com o nome de Vesta), as lareiras das casas não podiam ser simplesmente apagadas; o fogo tinha de ser extinguido por meio de um ritual e depois renovado. Se alguém deixasse o fogo apagar, isso significava descontentamento com os membros familiares.

Importância da figura de Héstia

Héstia era a verdadeira encarnação de uma natureza passiva. Ela era a deusa da tranquilidade, harmonia e bem-estar. Além disso, era amplamente reverenciada como a deusa dos laços familiares e da vida doméstica. Ela era uma divindade gentil, serena e digna. Héstia guardava o lar, tornando-o um lugar de paz, conforto e segurança.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível