Mais
×

Mulheres na arte grega antiga

Atualizado em 17 abril, 2017

Muitos historiadores da Grécia antiga preocupam-se em seu trabalho em discutir sobre as estátuas gregas do corpo masculino — em parte, porque existe mais delas que ficaram para a posteridade. Contudo, os gregos também fizeram inúmeras estátuas de mulheres. A arte grega representando as mulheres revela as diferentes posições que as mulheres gregas assumiam na sociedade grega.

A escultura grega influenciou muito a arte europeia (statue of a Greek soldier and a Greek woman image by L. Shat from Fotolia.com)

Mulheres na Grécia Antiga

A Grécia antiga era uma sociedade patriarcal e a maioria das mulheres tinham poucos direitos ou poder. Platão, por exemplo, acreditava que enquanto mulheres eram fortes no domínio emocional, suas mentes eram fracas — daí as mulheres terem de ser protegidas por um guardião. De acordo com registros textuais, mulheres tinham de permanecer em casa e as mulheres vistas na rua eram prostitutas.

Grécia: berço da cultura ocidental (Thinkstock Images/Comstock/Getty Images)

Período da arte grega antiga

Historiadores de arte dividem a Antiga Grécia em três períodos: arcaico, clássico e helenístico. A Grécia arcaica durou do fim da Idade das Trevas do Egeu e o nascimento da civilização grega antiga (800 a.C.) até as Guerras Médicas em 480 a.C.. A Grécia clássica data do fim das Guerras Médicas e do advento de Atenas como a cidade-Estado mais poderosa e culturalmente produtiva. A Grécia Helenística data da morte de Alexandre o Grande em 323 a.C. ao domínio pelo Império Romano das terras gregas em 146 a.C..

Grécia arcaica e as coraítas

A Grécia arcaica produziu muitas estátuas de homens e mulheres, chamados de "kouros" e "kore", respectivamente. Tanto as figuras masculinas quanto as femininas tem o que se tem chamado de "sorriso arcaico", um tipo de meio sorriso duro. Contudo, apesar de os kouros estarem nus, as kore são apresentadas com uma roupagem espessa escondendo o corpo.

Deusas gregas

Muito da arte grega antiga — ou, ao menos, o que restou — é de natureza religiosa e há muitas estátuas de deusas gregas. A mais famosa, talvez, dessas esculturas é a estátua na Acrópoles de Atenas. A Acrópoles é um distrito sagrado e seu prédio principal, o Partenon, foi erigido em honra a deusa Palas-Atena. No frontão da escultura tem-se a representação do nascimento de Atena, um arranjo esplendoroso de três outras deusas gregas é particularmente famoso. Nestas estátuas, a roupagem serve não para esconder o corpo (como se faz nas peças de Kores), mas para salientar as curvas perfeitas daquelas figuras divinas.

Afrodite de Milo

A Afrodite de Milo é um dos exemplos mais famosos de escultura grega feminina. Feita entre o ano de 130 e 100 a.C., a Afrodite de Milo — comumente conhecida como Vênus de Milo — é particularmente reconhecida pelo seu erotismo sutil. A roupagem, vestida de forma solta ao redor de seus quadris revela pouca, mas parece, na verdade, revelar muito. O erotismo desta figura demonstra o interesse do escultor na emoção, que incomum à arte da Grécia clássica, mas uma faceta importante posteriormente no período helenístico.

Afrodite de Milo, visão frontal (venus from milo image by Tomasz Cebo from Fotolia.com)
Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article