Quais são as causas de fraqueza nos membros traseiros de uma vaca leiteira?

Escrito por naomi bolton Google | Traduzido por lara scheffer
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Quais são as causas de fraqueza nos membros traseiros de uma vaca leiteira?
Observe as vacas conforme elas andam para detectar a fraqueza nas pernas (Steve Baccon/Digital Vision/Getty Images)

A fraqueza nos membros traseiros afeta entre 10 e 50% das vacas leiteiras anualmente. Os sinais mais óbvios da fraqueza em vacas incluem uma posição arqueada das costas ao andar e um passo anormal. Essas vacas geralmente protegem um ou ambos os membros traseiros. Os animais enfraquecidos comem menos, exibem menos atividade sexual e perdem peso. A recuperação pode levar meses, dependendo da causa da fraqueza.

Outras pessoas estão lendo

Úberes anormalmente grandes

A fraqueza nos membros traseiros das vacas pode ser causada por úberes anormalmente grandes, que distorcem a postura e a forma de andar. O crescimento exagerado do úbere causa danos aos pés, e subsequentemente, a fraqueza das vacas leiteiras. Segundo a professora Christine Nicol, da Universidade de Bristol, no Reino Unido, as vacas leiteiras modernas são procriadas para terem úberes desproporcionalmente grandes, deslocando permanentemente suas patas traseiras.

Abrigo e alimentação inadequados

As vacas leiteiras modernas, embora sejam maiores do que suas predecessoras, ainda são frequentemente abrigadas em estábulos que foram construídos para animais muito menores. Muitas vezes, elas precisam ficar com suas patas traseiras na passagem de serviço, e algumas ficam sobre suas próprias fezes, o que amolece os cascos do animal, causando infecções. Esse problema é composto pelo fato de que a ensilagem, que geralmente é o alimento das vacas leiteiras no lugar do feno, produz fezes mais úmidas. Essas vacas também urinam com mais frequência, o que também contribui para a formação contínua de lama nas passagens.

Botulismo

O botulismo em vacas é causado pelo mesmo grupo de bactérias que causa doenças como o tétano e o carbúnculo sintomático. Essas bactérias formam esporos que contaminam o solo. As vacas afetadas enfraquecem entre um e sete dias após ingerir a toxina produzida pela bactéria. A fraqueza é geralmente vista primeiro nos membros traseiros, avançando conforme as toxinas afetam os impulsos nervosos aos músculos da vaca, e os sintomas da doença podem variar muito. Frequentemente, os animais babam e são incapazes de manter o alimento dentro da boca. Várias vacas afetadas morrerão dentro de um dia, enquanto outras exibirão uma fraqueza moderada que pode persistir por semanas.

Larvas do gado do norte

Essas larvas são produzidas por mosquitos do gênero Hypoderma. As fêmeas da espécie põem os ovos, que eclodem em dois a seis dias, nas patas do gado. As larvas então migram para áreas próximas à coluna da vaca, onde causam o inchaço, e criam um buraco na parte traseira do animal, para que possam respirar. Os bezerros, os animais mais novos e o gado malnutrido são mais suscetíveis a esses insetos do que as vacas adultas. As larvas causam inflamação e danificam os tecidos conforme migram em direção às costas da vaca, enquanto aquelas que morrem na região da coluna causam paralisia ou fraqueza nos membros traseiros.

Causas mecânicas e metabólicas

As úlceras na sola e nos dedos das patas, as fraturas, as lesões na linha branca e a erosão do calcanhar representam causas mecânicas da fraqueza, assim como pisos escorregadios e inclinados. A laminite, uma condição que se desenvolve quando o tecido entre o osso do pedal e o calcanhar do animal fica inflamado, representa uma causa metabólica da fraqueza.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível