O que tatuagens de sapo significam?

Escrito por sharon grey | Traduzido por mariana silva gray
O que tatuagens de sapo significam?
Sapos possuem uma história simbólica longa, com significados positivos e negativos (frog image by Dwight Davis from Fotolia.com)

O sapo possui uma significância espiritual ou cultural em quase todas as populações que conviveram com ele. Muito de seu simbolismo é derivado de características físicas e táticas de sobrevivência, enquanto outros símbolos são baseados em coisas que pouco se relacionam com o animal, como o fato de que em algumas culturas o sapo é visto como um ser misterioso, mágico ou que era especialmente favorecido por alguns deuses. Se você estiver considerando fazer uma tatuagem com esse tema, pode ser interessante saber sobre alguns dos símbolos e significados que foram anexados a ele por várias vezes na história e culturas ao redor do mundo. Essa imagem permanente em seu corpo pode ou não expressar o que você deseja.

Simbolismos baseados em características físicas

Uma das razões pelo sapo ter uma história simbólica tão rica é devido às suas características físicas, adaptações para a sobrevivência e capacidades de reprodução que os destacam como uma criatura extraordinária. A transformação pela qual o girino passa até chegar na vida adulta é comparável somente à lagarta em termos de mudança física total e, quando ele se torna um adulto, pode ter uma prole de milhares de girinos para continuar o ciclo. A natureza de anfíbio do sapo permite que ele viva na água e na terra -- até mesmo os girinos podem viver fora da água se permanecerem úmidos -- e, dessa maneira, ele se adaptou em vários países por todo o mundo. Um sapo pode pular 20 vezes a altura de seu corpo e, se comer algo venenoso, pode regurgitar tudo em seu estômago para realizar uma limpeza. Com todas essas características, não é difícil entender como o sapo é tão frequentemente símbolo da fertilidade, energia, perseverança, metamorfose, regeneração, renascimento, adaptabilidade e cura.

O simbolismo de sapos nas culturas ocidentais

Culturas ocidentais historicamente não valorizam muito o sapo. A forma do corpo do animal, seus olhos bulbosos e o lodo e verrugas que são muito comumente associadas com ele levaram o sapo a ser anexado simbolicamente à coisas desagradáveis. Contos de fadas descrevem lindos príncipes sendo punidos ao serem transformados em sapos. A tradição literária no ocidente também conectou esses anfíbios à bruxas, ao diabo, pragas e doenças. No entanto, mesmo nessas culturas, o sapo é tradicionalmente visto como boa sorte, especialmente em jardins e como um guarda de poços.

O sapo é também respeitado pelos Haida. Eles são os escultores de totens na costa oeste do Canadá e frequentemente entalham esses animais para simbolizar equilíbrio e harmonia, em casas e em relacionamentos em geral.

Simbolismo de sapos antigos

O simbolismo de sapos não é um conceito novo. Afrodite, a deusa grega do amor e beleza, considerava o animal como sendo sagrado e, no Egito antigo, alguns dos deuses tinham cabeças de sapos; Heket, a deusa da fertilidade, era uma delas. Os egípcios antigos reverenciavam esses anfíbios como um símbolo da vida, assim como protetores na jornada após a morte e, por essa razão, eles eram embalsamados e incluídos nos túmulos da realeza.

Os Tartars antigos também consideravam o sapo sagrado. Em seus mitos de criação, esse animal foi o responsável por levar os meios da criação do fogo para o homem. Os Iban, em Bornéu, chamavam o sapo de criador dos homens. O deus mais poderoso desse povo, o Keling, se transformava em um sapo e seus ancestrais retornariam no corpo dessa animal para irem para casa. Essa cultura também considerava as tatuagens com esse tema como protetoras; uma tatuagem de sapo na garganta deveria evitar que o guerreiro Iban fosse decapitado na batalha.

Templos especiais em honra de sapos foram construídos em algumas regiões da China e o sapo verde era considerado uma divindade menor. Até os dias de hoje, algumas casas chinesas mantêm um sapo com uma moeda em sua boca para simbolizar a prosperidade nos negócios.

Simbolismo tribal de sapos

Para as tribos da costa na América do Norte, o sapo é símbolo da prosperidade e riqueza. No folclore deles, a "Mulher Sapo" protege a água fresca e cria represas para controlar a água para o benefício do homem. O sapo é o "Grande criador da chuva" para muitas tribos nativo-americanas e, como eles não aparecem até a primavera, também são símbolos do final do inverno e começo de uma vida nova.

Os sapos são também importantes como um totem de animal antigo e mágico na tradição dessa tribos. De forma simplificada, um totem de animal é um objeto simbólico usado para conectar as pessoas à natureza e completá-los. Totens não são necessariamente animais, mas sempre são guias que entram na vida de uma pessoa a curto ou longo prazo para instruí-los e protegê-los pela jornada da vida, de forma física e espiritual. Totens de animais não são escolhidos, mas pode-se descobrir o correto para você prestando atenção nos animais com os quais possui uma grande afinidade, pelos quais se interessa e, às vezes, se têm sonhos recorrentes sobre um animal em particular. Isso é baseado no entendimento de que alguns objetos ou animais ressoam conosco por alguma razão e nós nos sentimos naturalmente atraídos por eles.

Simbolismo religioso e filosófica sobre sapos

Em culturas animísticas (culturas que acreditam que existam espíritos em todas as coisas, incluindo animais, plantas, formações geológicas e ocorrências naturais, como um trovão), os xamãs frequentemente viam sapos como professores e guias que poderiam ajudar uma pessoa a entender seus poderes superiores. O sapo era o representante da mágica envolvida na obtenção de novos níveis de consciência e eram invocados em rituais e cerimônias.

Na tradição Cristã, os sapos às vezes são usados como um lembrete para o acrônimo F.R.O.G (em inglês): que significa Fully Rely On God (Depender totalmente de Deus).

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível