Mais
×

A típica dívida subordinada

Atualizado em 23 março, 2017

A dívida subordinada geralmente é um passivo financeiro sem garantia e implica mínimas consequências se não for paga. Se uma dívida é liquidada, todas as dívidas principais e com garantia serão pagas primeiro. Se permanecerem ativos (bens), aqueles que produziram empréstimos subordinados serão pagos. Um exemplo comum de uma dívida principal garantida é a hipoteca de uma casa. O não pagamento significa a perda da casa. Uma dívida subordinada pode ser considerada um empréstimo informal entre amigos.

Um empréstimo sem garantia é um exemplo de dívida subordinada (keys for new home image by Vasyl Dudenko from Fotolia.com)

Dívida subordinada ou secundária

A dívida subordinada (também chamada de "dívida secundária") pode ser encontrada em todo o mundo corporativo e privado. Uma dívida principal relaciona-se à situação de cada instituição. Um empréstimo com garantia, que tem um prazo de um mês para pagamento, é uma dívida entre principal e secundária de um empréstimo sem garantia que pode ser pago em anos.

Bancos e instituições financeiras

As empresas geralmente têm mais dificuldade em cumprir o prazo de uma dívida secundária de um banco ou instituição financeira. O emprestador está em grande risco, uma vez que no caso de falta de pagamento, o banco deve esperar na fila, atrás de toda a dívida principal, para recuperar sua perda. Para compensar esse risco, as instituições financeiras geralmente só oferecerão empréstimos subordinados com taxas de juros muito altas.

Garantias como coberturas

Mais típico do que um empréstimo a título definitivo, os credores de um negócio permitirão a dívida subordinada e exigirão a emissão de garantias ou obrigações conversíveis como instrumento de alavancagem contra a falta de pagamento. Se esse negócio deixar de ser viável, o emprestador terá a possibilidade de resgatar essas garantias como ações. Os credores de dívidas subordinadas são pagos depois dos credores de dívidas principais, mas têm prioridade sobre os titulares de ações ordinárias, quando se trata de reembolso.

Empresas com dívidas subordinadas

Existem muitas empresas especializadas em ajudar empresas com dívidas subordinadas. Estas podem ser encontradas mediante a contratação de um assessor financeiro ou desenvolvimento de um relacionamento com um capitalista de risco.

Emissão de dívida

Muitas vezes, os credores só emitem a dívida secundária depois que uma pessoa ou empresa usou o máximo disponível em uma dívida principal oferecida por um emprestador. Geralmente, no caso de uma empresa, a dívida subordinada é emitida pela matriz ou por outras empresas por meio de sua aquisição por endividamento.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article