Cinco tipos de padrões de relações familiares entre pais e filhos adultos

Escrito por kristin jennifer | Traduzido por natalia peres
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Cinco tipos de padrões de relações familiares entre pais e filhos adultos
Filhos adultos podem assumir o papel de responsáveis por seus pais na vida adulta (Jupiterimages/liquidlibrary/Getty Images)

O padrão de apego estabelecido na infância influencia a relação com os pais na vida adulta. A relação entre pais e filhos adultos pode mudar ao longo do tempo com a crescente maturidade do filho adulto. No entanto, uma relação disfuncional entre um pai e um filho pode persistir na vida adulta da criança. Esses padrões podem variar de dependência à alienação.

Outras pessoas estão lendo

Dependência

Em algumas famílias, os filhos adultos são financeiramente dependentes de seus pais por causa de faculdade ou outras razões de curto prazo. Sendo assim, os pais e seus filhos adultos continuam a se relacionar como pais e filhos em vez de adultos iguais. Os filhos adultos também podem continuar dependentes de seus pais devido a razões de saúde mental. Pais idosos também podem se tornar dependentes de seus filhos adultos. A vontade dos filhos de cuidar de seus pais depende muito da sua percepção de seus pais ou do senso de dever pessoal.

Igualitário

A relação entre pais e filhos pode crescer cada vez mais igualitária conforme o filho amadurece na idade adulta. Em um relacionamento igualitário os pais tratam e veem seus filhos como iguais, apesar da diferença dos anos de experiência. Os pais reconhecem que seus filhos são não somente livres para tomar suas próprias decisões, mas também possuem suas próprias experiências de vida que contribuem para enriquecer o relacionamento entre eles. Neste padrão de relacionamento, os pais podem ver seus filhos como amigos, além de como sua progênie.

Estranhamento

O estranhamento entre filhos adultos e seus pais pode ser resultado de uma variedade de razões. Os pais que abusaram de seus filhos podem ver que os filhos não querem mais falar com eles na vida adulta. Da mesma forma, os pais podem se isolar dos filhos por discordâncias ou devido a comportamentos destrutivos, como dependência de drogas.

Manipulativo

Se um padrão de manipulação for estabelecido entre um pai e filho durante a infância, ele pode continuar na vida adulta. As técnicas de manipulação podem incluir sentimento de culpa, omissão, mentira, negação da realidade ou crises pessoais quando ocorre uma mudança na família. Embora a relação de manipulação possa causar fendas frequentes na ligação entre pai e filho adulto, ela mantém os dois unidos em um padrão de relacionamento. Essa relação entre pais e filhos adultos pode criar tensão nos laços de relação com seus parceiros.

Infantilizado

Em alguns relacionamentos de pais e filhos, os pais se recusam a deixar os filhos crescerem. O pai pode se comportar como se nunca reconhecesse o próprio crescimento da criança até a idade adulta. Um exemplo desse comportamento inclui a expectativa contínua de um pai de que o filho adulto vai fazer ou aceitar o que o pai diz ou valoriza. Outro exemplo pode incluir um pai que se recusa a aceitar a maturidade e, portanto, não consegue reconhecer a idade adulta do filho. Como resultado disso, o filho adulto pode continuar a se identificar mais com brinquedos, gostos e apegos da infância do que com as descobertas na vida adulta.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível