As consequências da ameaça aos pandas-gigantes

Escrito por will gish | Traduzido por vanessa arnaud
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
As consequências da ameaça aos pandas-gigantes
Pesquisas estimam que de 1000 a 2500 pandas existiram em 2011 (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

O rápido desenvolvimento da economia moderna chinesa e da infraestrutura promove um aumento da ameaça aos pandas-gigantes. O membro mais raro da família dos ursos, o panda-gigante, é um dos animais mais ameaçados do mundo. Apesar dos esforços da parte do governo chinês empreendidos em 2005, a espécie continua em declínio. As consequências da ameaça ao panda-gigante incluem efeitos colaterais negativos a alguns positivos inesperados.

Outras pessoas estão lendo

Propagação de bambu

O bambu é a fonte primária da alimentação dos ursos pandas. Alimentando-se de bambu, os pandas-gigantes representam um aspecto importante na propagação de bambu. Os ursos panda ingerem sementes de bambu de numerosas plantas e a espalham por uma área extensa através da defecação. A disseminação de sementes através destes animais aumentam a distribuição dos bambus e a propagação de novas gerações saudáveis da planta. A fundação "The World Wildlife Foundation" reporta que a proliferação de bambu caiu conforme os pandas se tornaram mais raros.

Efeitos ecológicos

O habitat natural do urso panda propicia um grande número de benefícios para a população chinesa. A ameaça ao panda e a destruição de seu habitat natural impactaram seriamente a extensão em que a China pode desfrutar destes benefícios. De acordo com a fundação "The World Wildlife Foundation", o habitat do panda favorece o capital de turismo, a força hidráulica, a indústria da pesca, a agricultura e recursos hidráulicos. A diminuição do número de pandas deprecia o equilíbrio do ecossistema da região a partir, entre outros fatores, dos prejuízos à distribuição do bambu. Alterações no ecossistema afetam sua utilidade para a população e o governo chineses.

Efeitos nos zoológicos

Os efeitos nos zoológicos evidenciam a faca de dois gumes que reside na ameaça aos pandas-gigantes. A raridade destes animais aumenta sua popularidade como atração em um zoológico, tanto que todos os parques do mundo querem colocar as mãos em um deles. A popularidade dos pandas nos zoológicos aumenta a consciência do público sobre a extinção e pode servir para arrecadar doações para organizações de preservação. Animais criados em zoológicos também recebem proteção contra forças que podem ameaçar os animais em ambiente selvagem. Entretanto, colocá-los em parques requer retirá-los de seu habitat natural. Assim, o número de pandas selvagens cai. Portanto, enquanto a ameaça aumenta a consciência sobre os apuros dos pandas, mais eles são confinados em zoológicos, menos animais vivem no ambiente selvagem.

Efeitos positivos nos esforços para preservação

O membro da "Panda International" Tom McCoy escreve sobre alguns efeitos positivos da ameaça aos pandas, ainda que ressalte que estes efeitos aumentam ou diminuem proporcionalmente à população de pandas na China. O terremoto na China em 2008 destruiu vastas reservas de bambu que eram o habitat destes ursos. Iniciativas para a recuperação pagaram aos fazendeiros chineses para semear plantações de bambu. Estes esforços se provaram eficazes e originaram fazendas de bambus inteiras, que permitiram aos donos cultivar esta planta e ganhar a vida sem afetar o habitat natural dos pandas. Esta iniciativa proporcionou aos fazendeiros chineses trabalhos e lucros, além de promover sustentabilidade ambiental nas práticas agrícolas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível