Estilos parentais autoritários e autoritativos

Escrito por rebeca renata | Traduzido por angela spada
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Estilos parentais autoritários e autoritativos
Estilos parentais são conceitos originados na psicologia do desenvolvimento (Darrin Klimek/Digital Vision/Getty Images)

Estilos parentais são conceitos originados na psicologia do desenvolvimento e descrevem as maneiras em que os pais influenciam, ensinam e controlam seus filhos. Em vez de examinar os comportamentos específicos dos pais, os estilos parentais consideram padrões mais amplos de métodos. Os psicólogos reconhecem três principais estilos: permissivo, autoritário e participativo ou autoritativo. Para compreender os dois últimos, o ideal é compreender também o que define o comportamento permissivo.

Outras pessoas estão lendo

Permissivo

O estilo parental permissivo é marcado pela falta de regras ou padrões. Em vez de regular os filhos por meio de normas e restrições, esses tipos de pais permitem que eles regulem-se sem punições ou disciplina. Esses pais tendem a rejeitar a ideia de controlar os filhos. Os pais permissivos são criticados por não impor limites. No entanto, os pais permissivos também tendem a revelar boas habilidades parentais no sentido de se mostrar afeto e cuidados aos filhos. Ao não estabelecer padrões de comportamento ou ditar consequências às más ações, os pais permissivos podem não ensinar a seus filhos muitas habilidades para o sucesso social. Essas crianças desenvolvem um falso senso de direitos e podem ser autocentradas. Crianças educadas por pais permissivos tendem a ter boa autoestima e níveis menores de depressão, mas é mais provável que tenham comportamentos problemáticos e dificuldades na escola.

Autoritário

Pais autoritários exercem controle e autoridade sobre seus filhos. Eles esperam obediência dos filhos pela criação de regras e ambientes altamente estruturados. Esse tipo de pai espera que seus filhos os obedeçam sem explicações e usam a vergonha, a remoção das emoções e a punição para exercer controle. Esses pais são criticados pela falta de afeto para com os filhos e por não explicarem as razões para suas rígidas regras ou disciplina. Os filhos deles tendem a ter dificuldades em expressar emoções quando adultos, além de procurar estruturas e regras estritas. Segundo o site Ahealth, crianças educadas por pais autoritários vão bem na escola, mas tendem a ter más habilidades sociais, baixa autoestima e é mais provável que sofram de depressão.

Autoritativo ou participativo

A abordagem autoritativa ou participativa é o estilo parental mais moderado. Os pais autoritativos estabelecem altos padrões. Eles são afetuosos e cuidam de seus filhos, mas também estabelecem limites e fronteiras para os comportamentos deles. Os pais autoritativos estimulam os filhos a fazer perguntas e oferecem explicações para as consequências relacionadas ao bom e mau comportamento. Incentivam a independência promovendo ao mesmo tempo a autodisciplina e a maturidade em seus filhos. Ao compreender o raciocínio por trás das regras e limites, as crianças educadas por pais autoritativos desenvolvem um melhor senso de empatia e melhores habilidades sociais quando adultos. É mais provável que elas tornem-se adultos socialmente responsáveis, autorreguladores e cooperativos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível