Leis de invariância da Gestalt

Escrito por stanley goff | Traduzido por jesse mourao
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Leis de invariância da Gestalt
Essa imagem parcial pode ser instantaneamente reconhecível como um cachorro (BananaStock/BananaStock/Getty Images)

A Teoria da Gestalt é uma escola de psicologia. Gestalt é uma palavra alemã, sem equivalente exato em português, que significa algo como "toda a experiência de um momento." A psicologia da Gestalt desafia as noções de percepção atomística implícitas no behaviorismo. De acordo com os princípios de percepção da Gestalt, uma pessoa não experimenta a realidade analisando suas partes, mas como um todo. Um dos princípios da Gestalt é o da "invariância".

Outras pessoas estão lendo

Imagens variantes - significados invariantes

A invariância é uma propriedade da percepção. Ela nos permite reconhecer um objeto imediatamente, mesmo que o vejamos de diferentes ângulos ou perspectivas. Por exemplo, se você colocou cinco caixas compridas em um quarto junto com uma caixa quadrada, mesmo que as várias caixas fossem colocadas em posições diferentes, de forma que apresentassem uma imagem objetiva diferente, um observador rapidamente identificaria a caixa que era a exceção. A percepção do padrão das caixas compridas não varia (é invariante), mesmo com variâncias nas imagens objetivas.

Co-propriedades

O princípio da invariância funciona em conjunto com outras propriedades perceptivas. Essas propriedades são chamadas de emergência, reificação e multiestabilidade. A emergência significa que um padrão complexo emerge como um todo, e não como uma soma das suas partes. Uma criança vê um cão, e imediatamente reconhece um cão, e não patas, cabeça, cauda, etc. A reificação é a experiência de um padrão, mesmo que não esteja em sua forma completa. Você olha para as folhas no chão, vê apenas a ponta de uma cauda e uma parte da cabeça, e você reconhece uma cobra. Já a multiestabilidade é quando há uma instabilidade entre mais de uma percepção da mesma imagem. O exemplo clássico é a imagem em preto e branco que se parece com um vaso ou, após algum tempo de observação, com duas silhuetas de cabeças, uma de frente para a outra.

Por trás das cortinas

A Teoria da Gestalt não explica como a invariância funciona, ela apenas a descreve. A atividade real do cérebro durante a percepção não é completamente compreendida. Os cientistas sabem que uma área chamada de via visual ventral, uma rede neural que, de alguma forma, codifica informações, é ativada durante a percepção. Essa atividade é estimulada pela observação, e os pesquisadores do cérebro identificaram dois princípios que agem nesse processo complexo: a seletividade e a invariância, sendo este último compartilhado por psicólogos da Gestalt.

Interdependência entre língua e percepção

O neurologista australiano, David Rail, incorporou o princípio da invariância da Gestalt em um modelo de linguagem, particularmente no uso da metáfora. Linguagem e percepção, de acordo com Rail, são interdependentes. Assim como as caixas compridas, no exemplo anterior, possui o mesmo "significado" quando vistas por diferentes ângulos, os significados semelhantes construídos linguisticamente podem surgir a partir de descrições de coisas diferentes. Diferente da percepção visual das relações entre os objetos, no caso das caixas – onde o significado não varia – as metáforas dependem do reconhecimento de padrões em conjuntos linguísticos chamados de tropos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível