Sobre a psicologia do aprendizado e da motivação

Escrito por christy matta | Traduzido por gabriela drumond
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

A Teoria da Psicologia do Aprendizado estuda o processo de como aprendemos, enquanto teorias motivacionais explicam o que nos motiva a alcançar um objetivo e aprender. O estudo da teoria da aprendizagem e da motivação informa nossa compreensão de como apreendemos e processamos informações e o que inspira nossas realizações.

Outras pessoas estão lendo

Aprendizado definido

O aprendizado psicológico refere-se ao processo de mudança como algo que ocorre nas nossas percepções e interpretações de estímulos, o que leva a uma mudança comportamental efetiva ou em potencial.

Compreendendo teorias do aprendizado

John B. Watson (1878-1958), o fundador da escola de pensamento do Behaviorismo, estudou primeiramente o aprendizado e focou-se apenas em comportamentos observáveis​​. Behavioristas estudam o efeito de estímulos em nossas respostas, a fim de compreender como estes influenciam na aprendizagem. Os condicionamentos clássico e operante são conceitos fundamentais para o behaviorismo. Em um experimento bem conhecido, ilustrando o condicionamento clássico, Ivan Pavlov treinou seu cão a salivar ao som de um sino. Críticas ao behaviorismo rondam em torno de sua incapacidade de explicar a aprendizagem que não pode ser observada. B.F. Skinner (1904-1990), um behaviorista radical, seguiu Watson e expandiu seu estudo para incluir a análise dos estados internos, além dos estados observáveis ​​externos. A Teoria Cognitiva surgiu do Behaviorismo e focou na mente e seus processos internos. Hoje, a teoria da aprendizagem continua a ser parte central da psicologia comportamental. A teoria atual inclui o condicionamento correspondente, a aprendizagem operante, a aprendizagem social, as ciências cognitivas e os modelos de processamento de informação.

Motivação definida

A Teoria da Motivação tenta explicar o que causa o desejo de realização e aprendizado. Na edição de 2001 da Psicologia Educacional Interativa, Huitt define motivação como "um estado interno ou condição (por vezes descrita como uma necessidade, desejo ou querer) que serve para ativar ou energizar o comportamento e dar-lhe sentido."

Teorias da motivação

O estudo psicológico de motivação é relativamente novo, tendo começado aproximadamente em 1900. As principais teorias de motivação incluem a teoria comportamental (behaviorista), a teoria cognitiva-comportamental, a teoria do instinto, a teoria da redução do desejo, a teoria da excitação, a teoria psicanalítica e a teoria humanista.

Compreendendo a teoria da motivação

As teorias motivacionais atribuem motivação tanto a forças internas, como a biologia ou a emoção, ou a forças externas e ambientais. A teoria behaviorista postula que estímulos externos motivam nossas ações, enquanto as teorias cognitivas postulam que as nossas expectativas e como nós atribuímos o sucesso e o fracasso determinam a motivação. A teoria do instinto, a teoria da redução do desejo e a teoria da excitação acreditam que o incentivo para se aprender é biológico ou resultante de tensões internas e da necessidade de excitação. Na teoria psicanalítica a motivação para nossas ações, pensamentos e emoções é a sobrevivência. De acordo com Maslow (1943), o fundador da teoria humanista, somos obrigados a alcançar o nosso potencial, a não ser que nos deparemos com obstáculos. Maslow desenvolveu uma hierarquia de necessidades para explicar a ordem em que somos motivados a superar os obstáculos. Novos tratamentos e teorias da motivação psicológica continuam a surgir, como a Entrevista Motivacional de Miller e Rollnick (2002).

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível