Movimento das relações humanas e teorias de motivação

Escrito por katlyn joy | Traduzido por rafael reis
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Movimento das relações humanas e teorias de motivação
A teoria da motivação é considerada uma área crucial com foco no campo organizacional comportamental (Jupiterimages/Creatas/Getty Images)

O movimento das relações humanas e teorias de motivação lidam em como as pessoas são persuadidas a fazer coisas que em outras circunstâncias não fariam. A aplicação é geralmente no campo dos estudos ocupacionais ou recursos humanos, lidando em como motivar trabalhadores. A teoria da motivação lida profundamente com processos que explicam como o comportamento humano é ativado e o porquê. Ela é considerada uma área crucial com foco no campo organizacional comportamental.

Outras pessoas estão lendo

História

O movimento das relações humanas é considerado como tendo se iniciado com Elton Mayo, cujo estudo de 20 anos na Western Electric Plan em Cicero, Illinois (começando em 1927) rendeu uma significante teoria chamada de Efeito de Hawthorne. Esta teoria é usada hoje em quase todos os campos de estudo. A história da teoria da motivação também inclui muitas teorias, mas nenhuma mais influencial que a Hierarquia de necessidades de Abraham Maslow, na qual ele começou a trabalhar em 1951.

Mayo

O efeito de Mayo Hawthorne foi descoberto através de uma série de três experimentos e pode ser resumido com a produtividade dos trabalhadores aumentada em 112 por cento quando os mesmos acreditaram estar sendo observados e estudados. Os três experimentos foram sobre iluminação e originalmente realizados com a intenção de determinar que nível de iluminação era ideal, no entanto concluiu-se que a produtividade continuava a mesma independente do nível e o que realmente importava era que os trabalhadores sabiam que estavam sendo observados.

No estudo da sala de montagem de relé, trabalhadores foram tirados da área de montagem e colocados em uma sala especial com privilégios únicos e carga de trabalho reduzida. O resultado esperado era a diminuição da produtividade, mas o contrário aconteceu, mais uma vez dito como o Efeito de Hawthorne. No terceiro estudo, na sala de transações bancárias, os trabalhadores eram pagos de acordo com quantas transações eles faziam. As expectativas eram de que a produtividade aumentasse, mas ao invés disso ela permaneceu estática uma vez que outros trabalhadores pressionavam informalmente uns aos outros para que não se superassem entre si. Mayo supôs que o fator mais importante na produtividade é que a organização se importe com os indivíduos.

Maslow

A Hierarquia de Necessidades de Maslow basicamente diz que as pessoas são motivadas a fazer coisas que condizem com suas próprias necessidades. Existem cinco níveis, começando com o nível primitivo das necessidades psicológicas de comida, água, roupas, abrigo e sono ou outras necessidades do corpo. O segundo nível é por segurança e envolve ambas as necessidades físicas e emocionais. O terceiro é a necessidade de amor e o quarta é sobre necessidades como auto-estima, respeito e admiração. O quinto nível é auto-realização, o mais alto nível e um que nunca pode ser completamente realizado ou cumprido. A Hierarquia de Maslow indica que o nível mais baixo precisa ser alcançado antes dos níveis mais altos. O mais baixo seria também o mais motivador.

Herzberg

A teoria de Frederick Herzberg é baseada na teoria de Maslow e afirma que o nível de necessidades mais baixo (higiene) pouco impede que os trabalhadores se sintam insatisfeitos, mas a verdadeira motivação vem do mais alto nível de necessidades. No local de trabalho, falta de insatisfação não significa o mesmo que satisfação.

Teoria ERG de Alderfer

A Teoria ERG de Alderfer também se baseia na teoria de Maslow, ele apenas divide as necessidades em três categorias ao invés de cinco. As categorias de Alderfer são: necessidades de existência, de relacionamento e de crescimento. A existência engloba as necessidades psicológicas e de segurança de Maslow. O relacionamento compõe as necessidades interpessoais, ou as de estima e amor de Maslow. O crescimento é relacionado às necessidades de estima e auto-afirmação de Maslow. A teoria ERG diferencia-se pelo fato das necessidades mais baixas não terem que ser alcançadas antes das mais altas. De fato, se as necessidades do nível mais alto não são alcançadas, o trabalhador irá regredir e se tornar mais motivado pelo nível mais baixo de necessidades.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível